Geral

Federarroz: preços devem se manter firmes na entrada da safra

Crédito: Arquivo / Embrapa

A razão, diz a entidade, é equilíbrio entre oferta e demanda (Crédito: Arquivo / Embrapa)

São Paulo, 15/10/2020 – A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) descarta a possibilidade de os preços do cereal recuarem na colheita da safra 2020/2021, a partir de fevereiro. A razão, diz a entidade, é equilíbrio entre oferta e demanda e “o alto interesse de algumas indústrias em garantir produto no próximo período”. Conforme o indicador Cepea/Esalq, a saca de 50 quilos do arroz estava em R$ 106,04 ontem, recuo de 0,28% no dia, mas alta de 1,68% em um mês.

+ Importação de arroz de fora do Mercosul alcança 225 mil t, informa Agricultura

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro