Geral

Federarroz: preços devem se manter firmes na entrada da safra

Crédito: Arquivo / Embrapa

A razão, diz a entidade, é equilíbrio entre oferta e demanda (Crédito: Arquivo / Embrapa)

São Paulo, 15/10/2020 – A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) descarta a possibilidade de os preços do cereal recuarem na colheita da safra 2020/2021, a partir de fevereiro. A razão, diz a entidade, é equilíbrio entre oferta e demanda e “o alto interesse de algumas indústrias em garantir produto no próximo período”. Conforme o indicador Cepea/Esalq, a saca de 50 quilos do arroz estava em R$ 106,04 ontem, recuo de 0,28% no dia, mas alta de 1,68% em um mês.

+ Importação de arroz de fora do Mercosul alcança 225 mil t, informa Agricultura

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?