• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias12/10/2021

FMI: recuperação econômica global continua, mas perdeu impulso, diz Gopinath

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo12/10/21 - 12h05min

Economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Gita Gopinath afirmou nesta terça-feira, 12, que a recuperação global continua, mas "perdeu impulso". Ela concede entrevista coletiva, no lançamento do relatório Perspectiva Econômica Mundial, no qual o fundo cortou sua previsão para o crescimento global neste ano de 6,0% a 5,9%, mantendo a estimativa de expansão de 4,9% em 2022.

Gopinath avaliou que, no geral, os riscos de baixa aumentaram pelo mundo, desde a publicação do relatório anterior do FMI. Ela destacou a divergência na retomada entre diferentes países, atribuindo isso a desigualdades no acesso a vacinas contra a covid-19 e também no tamanho dos estímulos adotados para apoiar o quadro. No caso de alguns países, há possibilidade de que o crescimento acabe por ser maior que o projetado, entre eles os Estados Unidos, notou.

Já sobre a China, a economista-chefe disse que houve um "pequeno corte" na projeção para o crescimento - que neste ano passou de 8,1% a 8,0%. Gopinath atribuiu isso a um aperto fiscal maior que o previsto e também citou "desafios" para o país no quadro atual, como problemas no seu setor imobiliário e também em cadeias de produção.

Brasil

Gita Gopinath afirmou que o "pequeno corte" na projeção para o crescimento do Brasil neste ano - de 5,3% em julho a 5,2% agora, segundo o relatório Perspectiva Econômica Mundial - é resultado do aperto na política monetária e também do quadro nos Estados Unidos. Ela citou o País brevemente, durante a entrevista coletiva no lançamento da publicação.

Gopinath disse que a revisão é fruto dos "efeitos que esperamos com a alta dos juros na política monetária, diante da inflação alta no Brasil e também por causa da previsão de menos crescimento nos Estados Unidos, que é um importante parceiro comercial". Por outro lado, o FMI também notou que o avanço dos preços das commodities e o retorno dos setores industrial e de serviços após o auge do choque da pandemia da covid-19 "tem sido importante para a recuperação" brasileira.

Argentina

A economista-chefe do Fundo Monetário Internacional disse, ainda, que as expectativas de inflação na Argentina "continuam a estar desancoradas, neste momento". A declaração foi dada na coletiva e em meio a negociações entre o fundo e Buenos Aires de mais um pacote de ajuda. Gopinath mencionou também "a crescente dependência em financiamento monetário" que ocorre na Argentina. "Nós continuamos a trabalhar proximamente, no nível técnico, com o governo argentino em busca de soluções por um crescimento mais sustentável", afirmou.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais