Notícias

Funcionários do BNDES devem retornar ao presencial após imunização completa

Os funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deverão voltar ao trabalho presencial nos escritórios da instituição de fomento, sediados no Rio, após completarem a imunização contra covid-19 com vacinas. A decisão de elaborar um plano com esse objetivo foi comunicada internamente aos servidores do banco na sexta-feira, 25.

Conforme o comunicado, ao qual o Estadão/Broadcast teve acesso, o “plano de retorno ao trabalho presencial nos escritórios” começará a partir de 1º de setembro, “de forma programada e atrelada à evolução dos calendários de vacinação locais”.

“Como regra, o retorno se tornará obrigatório após 15 dias corridos a contar da data determinada no calendário de vacinação local para aplicação ao empregado da segunda dose ou dose única da vacina. O Subcomitê de Contingência informa que seguirá, a todo o tempo, monitorando o panorama geral dos indicadores de saúde e o andamento dos calendários de vacinação, buscando adaptar o cronograma de retorno, bem como adotar as medidas e protocolos de prevenção à Covid-19 aplicáveis a cada localidade”, diz um trecho do comunicado.

Em nota, a assessoria de imprensa do banco confirmou que a diretoria do BNDES “decidiu pela formulação de um plano de retorno ao trabalho presencial”, a partir de 1º de setembro. “O BNDES seguirá adotando as medidas e protocolos de prevenção à Covid aplicáveis em cada localidade e monitorando o panorama geral dos indicadores de saúde e o andamento dos calendários de vacinação, buscando adaptar o cronograma de retorno. Dentre as medidas adotadas, está a preparação do ambiente físico, que recebeu, a título de exemplo, novas divisórias que contribuirão para evitar a circulação do vírus.

A AFBNDES, associação dos funcionários do banco de fomento, informou que não foi consultada sobre a decisão. Questionada, a assessoria de imprensa do BNDES não respondeu se houve ou não consulta ao corpo de funcionários sobre a volta ao trabalho presencial.

Em editorial na edição mais recente de seu jornal online, a AFBNDES criticou a forma como o retorno ao trabalho presencial foi decidido. “Evidente que para uma decisão que envolve a obrigatoriedade do retorno ao trabalho presencial, após 15 dias de concluída a vacinação, seria no mínimo de bom tom algum diálogo com os representantes dos empregados”, diz um trecho do editorial.

Alguns funcionários demonstraram insatisfação com o retorno ao trabalho presencial enquanto os indicadores da pandemia continuam ruins.

O Estadão/Broadcast apurou que um questionamento à decisão circulou numa lista de e-mails e em grupos de aplicativos de mensagens de servidores do banco. Também circulou uma mensagem de resposta institucional do BNDES, que ressalta que o plano de retorno ainda está sendo elaborado e que ele “se pautará nas boas práticas da medicina do trabalho”.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?