• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias05/07/2022

Glanzmann: Paridade de preços de importação tem requintes de crueldade

05/07/22 - 13h51min

O secretário Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, elencou nesta terça-feira, 05, os elementos que têm contribuído para pressionar o preço do combustível de aviação (QAV) no País, como a concentração de mercado pela Petrobras e o preço de paridade de importação (PPI) aplicado pela estatal - mecanismo que virou alvo do governo com a disparada no preço dos combustíveis. Apesar de ressalvar que entende o "racional" do PPI, Glanzmann afirmou que a paridade de preços tem "requintes de crueldade" para o setor.

Glanzmann destacou que são contabilizados na precificação o efeito do câmbio, frete e seguro - que simula um processo de importação - além do adicional ao frete da marinha mercante (AFRMM) e da perda de produto por evaporação, apesar da proximidade das refinarias aos polos de uso intensivo do QAV no Brasil - Guarulhos (SP) e Galeão (RJ). O secretário lembrou que o País está próximo da autossuficiência do combustível de aviação, com cerca de 90% produzido e refinado internamente.

"Sabendo das peculiaridades da lógica do PPI, mas de fato, para quem está tentando fazer política pública, num setor que funciona na unha, no limite, a paridade de preço de importação de fato é muito desafiadora", afirmou o secretário em audiência pública sobre a precificação do QAV, promovida pela comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados.

A concentração no mercado de produção e transporte do QAV nas mãos da Petrobras foi outro ponto levantado por Glanzmann. "É um modelo monopolista estatal, com 96% do refino na mão de uma única empresa. É uma cadeia verticalizada, não só no refino, como também no transporte do produto, com os dutos pela Transpetro (subsidiária da Petrobras) (...) E entendemos que a mudança desse cenário demora, não é da noite para o dia", disse.

Por outro lado, o secretário citou o que considera como conquistas na agenda pública sobre o tema, como a incorporação do JET-A no Brasil, combustível que tem ponto de congelamento diferente do que é amplamente usado no Brasil (JET A-1) e é mais barato. Outros avanços também foram registrados, na visão de Glanzmann, na seara tributária, com o estabelecimento do teto do ICMS e o corte do PIS/Cofins - no caso do tributo federal, no entanto, a benesse só vale até o fim do ano. O Ministério da Infraestrutura defende que o PIS/Cofins do QAV seja zerado definitivamente.

"Sem combustível a preços razoáveis não há empresa low cost no País, novos concorrentes, e já fica até desafio de manter as três empresas que temos hoje. Não é fácil, está todo mundo vendo as margens negativas dessas empresas em seus balanços", concluiu o secretário.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais