Negócios

Glifosato: Bayer finaliza parte dos acordos para encerrar ações, dizem advogados

Crédito: Arquivo / Dinheiro Rural

Os advogados representam cerca de 20 mil dos 125 mil demandantes (Crédito: Arquivo / Dinheiro Rural)

Los Angeles, 17 – A Bayer finalizou uma parte dos acordos para encerrar milhares de ações envolvendo o herbicida Roundup, disseram nesta semana os escritórios de advocacia Baum, Hedlund, Aristei & Goldman, Moore Law Group e Andrus Wagstaff. Os três escritórios representam cerca de 20 mil dos 125 mil demandantes que alegam que o glifosato, ingrediente ativo do herbicida, causa câncer. No fim de agosto, esses advogados se queixaram de que a Bayer ainda não tinha assinado os acordos, anunciados em junho.

+ Glifosato: Bayer ainda não assinou boa parte dos acordos para encerrar ações
+ Investimento com Temasek cria empresa focada em agricultura vertical, diz Bayer

A Bayer disse que pagaria US$ 10,9 bilhões para encerrar 75% das 125 mil ações, mas a companhia alemã ainda precisa finalizar separadamente acordos com cada escritório que representa os demandantes. Antes do anúncio, a Bayer já tinha sofrido derrotas em três julgamentos envolvendo o herbicida, o que derrubou suas ações. A companhia alega que o glifosato não representa risco cancerígeno.

A Bayer também está revisando um plano para se proteger de futuras ações envolvendo o Roundup. Fonte: Dow Jones Newswires.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro