• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias05/11/2021

Guedes: redução da TEC deve elevar importação no Mercosul e ajudar preço interno

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo05/11/21 - 11h43min

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta sexta-feira que a redução da Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul deve aumentar as importações de produtos no bloco e colaborar para segurar a alta de preços internos nos países. "Temos convocados nossos irmão argentinos, paraguaios e uruguaios para a modernização do Mercosul. Com a compreensão deles, vamos dar um primeiro passo que é a redução em 10% quase todas as tarifas comuns de importação. Vamos deixar 13% dos produtos fora dessa redução, mas conseguimos avançar em 87% dos bens e serviços", relatou Guedes, na 3ª Conferência de Comércio Internacional e Serviços do Mercosul.

E completou: "Gostaríamos de dar um choque de oferta, para deixar entrar importações e dar uma moderação na alta de preços. É o momento ideal para abertura do Mercosul, ainda que tímida."

O ministro voltou a defender uma maior integração do Brasil e dos países do Mercosul à economia global. "O Brasil é uma das economias mais fechadas do mundo, é trágico, lamentável. Perdemos espaço e regredimos porque mantivemos práticas comerciais obsoletas", avaliou. "Brasil está se direcionando para acordos na região Asiática. É importante que Mercosul permita a flexibilização de acordos. Precisamos comprar comida barata e gerar mais empregos", repetiu.

G20 e emergentes

O ministro da Economia disse ainda que o governo brasileiro tem trabalhado para direcionar as conversas do G20 na direção dos emergentes. Ele lembrou que Indonésia, Índia e Brasil são os próximos países a assumirem a presidência anual do grupo das maiores economias do mundo.

"As próximas três presidências do G20 serão de emergentes, e já estamos conversando para criar nossa agenda. Temos que mudar o eixo das conversas para a nossa direção. O Brasil tem que ser o protagonista do futuro verde do planeta, dessa marcha em direção à energia limpa", afirmou o ministro.

Segundo Guedes, o Brasil deve ter apoio dos Estados Unidos e da União Europeia na discussão sobre o pagamento para a preservação ambiental. "Tem que haver pagamento pelo serviço de preservação dos recursos naturais. O Brasil e a Indonésia são campeões de preservação, a Índia também", completou.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
CONFERÊNCIA