Crédito: Divulgação

NA CABEÇA:depois de investir pesado na formação de rebanho de matrizes, agora o criador Jaime Pinheiro quer apostar na produção (Crédito: Divulgação)

Gado de elite

Figurar entre os nomes do mercado de elite da raça nelore não é uma tarefa fácil. O posto exige altas cifras investidas, que podem chegar na casa dos milhões de reais. Com essa disposição e disposto a investir no agronegócio, o ex-banqueiro Jaime Pinheiro, que atua na área têxtil, no mercado financeiro e é dono da Agropecuária Vila dos Pinheiros, colocou a mão no bolso para formar um rebanho de 340 matrizes superiores. Hoje, em um uma fazenda no município de Indaiatuba (SP), ele maneja esse rebanho. O montante investido nos últimos sete anos, desde que decidiu apostar nesse segmento, ele não revela. Mas a fatura de três leilões realizados por Pinheiro no mês de outubro dá uma dimensão do negócio. A receita foi de R$ 5,8 milhões para 249 lotes, entre animais de elite, de campo e prenhezes. Desse total, no leilão de fêmeas superiores, 28 matrizes foram vendidas ao preço médio de R$ 88,6 mil. Para ter uma ideia de valor, no leilão de gado de produção, realizado um dia depois, 115 fêmeas renderam uma média de R$ 9,6 mil. Pelo desempenho na formação de seu rebanho, pela primeira vez a Agropecuária Vila dos Pinheiros é a campeã da categoria Gado de Elite no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL 2017. “Investimos na melhor genética como uma contribuição para disseminar esse material de elite para o rebanho nacional”, afirma Pinheiro. Mas, desde o ano passado, o criador também se impôs outra missão: ele quer produzir alta genética também para a produção de gado no pasto e não apenas para o mercado de elite. E, para mostrar esse empenho, ela já tem um canal: a empresa promove cinco leilões por ano e participa de 15 como convidada.


Pinheiro possui um rebanho total de 3,9 mil animais, incluindo mil receptoras para o gado de elite, mais o gado criado no pasto. Esse rebanho fica em uma fazenda no município de Nova Andradina, (MS), onde a produção comercial é de 1,2 mil bezerros. “Os melhores animais são trazidos para São Paulo e o restante é criado no campo”, diz o produtor. Para refinar o resultados, o rebanho é avaliado pelo Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos, da Associação Brasileira de Criadores de Zebu. E nas exposições ranqueadas pela Associação de Criadores de Nelore, Pinheiro tem se destacado nas pistas de julgamento das exposições. Como expositor, desde 2013 ele tem ficado em primeiro lugar, incluindo o ranking 2017, que até o final desta edição ainda não estava concluído. Como criador, sua participação também vem se destacando. Em 2014, ele ocupou a sétima posição no ranking. No ano passado, ele ficou em segundo lugar, mesma posição parcial para este ano.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?