Geral

Idosos de 89 a 84 anos recebem dose de reforço nesta semana no Rio

Os idosos de 89 a 84 anos ou mais podem se vacinar com a dose de reforço, de forma escalonada por idade, a partir desta segunda-feira (20), na capital fluminense. Amanhã e terça-feira (21), pacientes com alto grau de imunossupressão com 60 anos ou mais também poderão se vacinar e, a partir da quarta-feira (22), aqueles de 40 anos ou mais.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, o intervalo mínimo entre a aplicação da segunda dose ou dose única e a dose de reforço é de três meses para idosos e de 28 dias para pessoas com alto grau de imunossupressão. Apenas idosos que tomaram o esquema inicial (primeira e segunda doses) no município do Rio poderão tomar a dose de reforço na cidade.

As unidades de saúde continuam aplicando a segunda dose, conforme a data estipulada no comprovante de vacinação da primeira. O município recebeu neste sábado (18) nova remessa de CoronaVac e a segunda dose com este imunizante volta a ser aplicada amanhã.

De acordo com a pasta, a vacinação dos adolescentes será discutida na próxima reunião do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19, na quarta-feira (22). A secretaria municipal informou que, no momento, não tem estoque do imunizante da Pfizer para dar continuidade à vacinação dos grupos etários de 13 e 12 anos e aguarda o envio de mais doses pelo Ministério da Saúde.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?