• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias06/12/2021

Índice de preços da Ceagesp recua 0,12% em novembro ante outubro

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo06/12/21 - 17h30min

O índice de preços da Ceagesp fechou novembro com recuo de 0,12% ante outubro. No acumulado do ano, o índice está em 3,12%. Segundo nota da Ceagesp, no período de janeiro a novembro o setor de legumes está em 10,79%, seguido do setor de pescados, com 27,63%, e verduras, com 7,38%. Já os setores de frutas e diversos ficaram em -4,72% e -7,65% respectivamente.

Em novembro, o setor de frutas apresentou índice de 5,35%. Os principais produtos que contribuíram para os aumentos são maracujá azedo (52,29%), mamão havaí (37,64%), caju (28,18%), melancia (23,50%) e abacate margarida (20,35%). As principais quedas foram nos preços do figo (-18,21%), da carambola (-18,12%), da laranja lima (-15,34%), do melão amarelo (-10,40%) e da laranja pera (-8,93%).

O setor de legumes apresentou índice de -16,13%, queda de 5,71% em relação ao mês anterior. Os principais produtos que contribuíram para as baixas são jiló (-55,40%), vagem macarrão/curta (-53,92%), tomate cereja (-44,82%), pimentão vermelho (-43,64%) e pimentão amarelo (-43,42%). As principais altas foram abobrinha italiana (53,28%), mandioquinha (38,44%), inhame (27,10%), abóbora seca (23,27%) e cogumelo champignon (1,19%).

Ainda segundo a Ceagesp, o setor de verduras apresentou índice de -7,92%, com redução de 14,84% em relação ao mês de outubro. As principais quedas ficaram por conta de milho verde (-31,78%), brócolis (-31,02%), couve-flor (-24,77%), couve (-23,51%) e rabanete (-22,22%). Já as principais elevações foram as de alface crespa (31,77%), alface americana (15,41%), cebolinha (14,66%), beterraba com folha (13,07%) e nabo (22,03%).

O setor de diversos apresentou índice de 2,92%. As principais altas ficaram por conta da cebola nacional (32,23%), da canjica (21,75%), da batata asterix (16,93%), da batata lavada (12,75%) e do milho para pipoca estrangeiro (6,37%). As principais baixas ocorreram nos preços dos ovos vermelhos (-7,23%), dos ovos brancos (-6,20%), do alho nacional (-3,41%), do alho argentino, em estabilidade (0,00%), e, por fim, do amendoim com casca (-0,49%).

Por fim, o setor de pescados apresentou índice de 0,26%. As principais quedas foram registradas nos preços do namorado (-10,21%), do robalo (-9,84%), da cavalinha (-7,49%), da corvina (-7,17%) e do camarão ferro (-7,02%). Os principais aumentos ocorreram nos preços do polvo (16,76%), da tainha (13,39%), do cação congelado (13,10%), da lula congelada (12,51%) e da anchova (6,11%).

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais