Negócios

JBS afasta funcionários em unidade de bovinos no Colorado com avanço da covid-19

Crédito: reprodução/JBS

Decisão veio em um momento em que a região de Greeley, no Estado, registra com um novo surto da doença; a JBS mantém uma das maiores fábricas do país lá (Crédito: reprodução/JBS)

Nova York, 4 – A unidade da JBS nos Estados Unidos informou nesta sexta-feira que afastou centenas de funcionários de uma planta de processamento de carne bovina no Colorado, em virtude do aumento do número de infecções por covid-19 na região. A decisão veio em um momento em que a região de Greeley, no Estado, registra com um novo surto da doença. Lá, a JBS mantém uma das maiores fábricas do país, empregando cerca de 3.500 pessoas.

De acordo com a companhia, no dia 7 de novembro, 202 funcionários da unidade foram afastados do trabalho temporariamente por se enquadrarem nos grupos considerados de maior risco. Um porta-voz da JBS afirmou que essas pessoas estão recebendo pagamentos e todos os benefícios em casa e poderão retomar as atividades após uma queda nas taxas de infecção na comunidade. A medida teve efeito marginal na produção de carne bovina da fábrica, segundo a empresa.

+ JBS conclui aquisição dos ativos de margarina e maionese da Bunge no Brasil
+ JBS registra lucro líquido de R$ 3,132 bilhões no 3º trimestre (+778% em 1 ano)

O porta-voz da JBS afirmou, ainda, que a companhia trabalhou com o Estado na semana passada para oferecer testes a toda a força de trabalho da fábrica e está disponível para testar os trabalhadores diariamente, caso eles apresentem sintomas de covid-19 ou acreditarem que foram expostos ao vírus.

Nas fábricas da empresa nos EUA como um todo, atualmente, cerca de 8% dos trabalhadores foram mandados para casa nessas mesmas condições. A JBS também disse ter gasto cerca de US$ 5 milhões em um modelo de “teste de vigilância” que testa uma amostra aleatória de trabalhadores sem sintomas em cada fábrica, enquanto monitora as taxas de casos de vírus nas comunidades ao redor de suas instalações, disse o presidente da JBS US, André Nogueira, em outubro. Segundo ele, os dados ajudaram a determinar quando e quantos trabalhadores deveriam ser afastados das fábricas. “Estou bastante confiante de que não teremos o tamanho da interrupção que vimos em abril e maio”, disse Nogueira, na época.

O Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente do Colorado relatou 32 infecções entre os trabalhadores da fábrica, classificando-o como um surto em 17 de novembro. Separadamente, o departamento contou 46 casos positivos entre os trabalhadores dos escritórios corporativos da JBS, em outro surto datado de 19 de outubro. Já o condado de Weld, onde a fábrica está localizada, relatou uma média de 235 casos positivos na semana passada, de acordo com dados do Departamento de Saúde local.

Os frigoríficos dos EUA estão reforçando as defesas e medidas preventivas para manter a covid-19 fora das fábricas de processamento. Na chamada primeira onda da pandemia, o setor foi atingido de forma expressiva, sendo forçado a fechar temporariamente uma série de unidades, o que levou até a uma preocupação quanto à escassez de proteína animal nos mercados varejistas.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?