Negócios

JBS registra lucro líquido de R$ 3,132 bilhões no 3º trimestre (+778% em 1 ano)

Crédito: Arquivo / Dinheiro Rural

A receita líquida ficou em R$ 70,081 bilhões, aumento anual de 34,3% (Crédito: Arquivo / Dinheiro Rural)

São Paulo, 12 – A JBS encerrou o terceiro trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 3,132 bilhões, ou R$ 1,17 por ação, valor 778,2% maior do que o lucro de R$ 356,7 milhões verificado no mesmo período de 2019, informou a empresa. A receita líquida ficou em R$ 70,081 bilhões, aumento anual de 34,3%. Já o Ebtida ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 7,996 bilhões, alta de 35% ante o terceiro trimestre do ano passado, com margem de 11,4%.

+ JBS: AGE confirma aprovação de ação por responsabilidade contra irmãos Batista
+ JBS esclarece que confinamento em MT terá capacidade para 30 mil animais/ano

A dívida líquida da companhia somou R$ 51,464 bilhões, 14,1% superior ao reportado em igual trimestre de 2019, de R$ 45,099 bilhões, em virtude da desvalorização do real frente ao dólar. Em dólares, entretanto, a dívida líquida caiu 15,8%, de US$ 10,829 bilhões para US$ 9,123 bilhões. Já a alavancagem, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda, ficou em 1,83 vez em reais e 1,60 vez em dólares no terceiro trimestre, contra 2,56 vezes e 2,39 vezes, respectivamente. O resultado financeiro líquido no trimestre ficou negativo em R$ 1,069 bilhão, ante resultado negativo de R$ 3,700 bilhão no mesmo trimestre de 2019.

Em comunicado, a JBS informou também ter gerado R$ 7,7 bilhões em caixa operacional, crescimento de 27% na comparação com o terceiro trimestre de 2019. O fluxo de caixa livre, por sua vez, subiu 36,9% na mesma base comparativa, após a adição de ativo imobilizado (Capex), juros pagos e recebidos, para R$ 5,2 bilhões no período.

Por unidade de negócio, o maior crescimento do Ebitda ajustado foi da JBS USA Pork, com alta de 64,7%, seguido por Pilgrim’s Pride, com avanço de 48,9%, e pela Seara, que teve alta de 55,4%. O Ebtida da JBS Brasil teve crescimento de 19,2%, para R$ 856,9 milhões, enquanto o da JBS USA Beef subiu 16% no período.

A marca brasileira Seara teve receita líquida 29,9% maior no trimestre ante igual período do ano anterior, para R$ 7 bilhões. A companhia atribui o resultado a um aumento de 22% no preço médio de vendas e alta de 6,4% no volume comercializado. “O destaque, mais uma vez, foi para a categoria de produtos preparados, a qual registrou no período crescimento em volumes e preços médios, de 11,3% e 18,3%, respectivamente”, disse a JBS em comunicado enviado à imprensa.

A JBS Brasil registrou de julho a setembro uma receita 35,3% maior na comparação anual, de R$ 11,4 bilhões, fruto do crescimento de 49,8% no preço médio de vendas, que mais do que compensou a retração no volume vendido, de 9,6%, segundo a empresa. Nesse segmento, o mercado doméstico teve alta de 50% na receita líquida, que chegou a R$ 6,5 bilhões, enquanto o preço médio de vendas subiu 59% e o volume vendido caiu 5,7%. Já no mercado externo, responsável por 43,5% da receita da unidade no trimestre, a receita líquida foi 20,1% maior na mesma base comparativa, de R$ 5 bilhões. O preço médio de vendas, por sua vez, aumentou 48,3%, compensando o volume vendido 19% menor no terceiro trimestre.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro