Geral

John Deere paralisa fábricas no Brasil; Centro de Peças segue operando

Crédito: Reprodução / Facebook

São Paulo, 25 – Em razão da pandemia de coronavírus, a fabricante de máquinas agrícolas John Deere informou que vai paralisar por tempo indefinido, a partir desta quarta-feira, 25, suas fábricas de Horizontina (RS), de colheitadeiras e plantadeiras, e de Porto Alegre (RS), onde está localizada a unidade da Ciber, fabricante de equipamentos rodoviários da Wirtgen Group, pertencente à Deere&Co.

Também a partir desta quarta-feira, o Centro de Distribuição de Peças para América do Sul da companhia, localizado em Campinas (SP), vai operar em regime de escalonamento “com o objetivo de não interromper o apoio ao produtor agrícola neste momento crítico de colheita e de garantir disponibilidade de serviços aos clientes do segmento de construção”, de acordo com o comunicado.

+ Bugatti Hyper Truck, um caminhão dos sonhos para competir com a Tesla
+ Nova Strada 2021 tem lançamento adiado pela Fiat

“A John Deere está reorganizando suas operações no Brasil a fim de contribuir na contenção da curva de contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) e proteger a saúde dos colaboradores e suas famílias, sem deixar de atender seus clientes nas áreas agrícola e de construção”, disse a empresa na nota.

Além de paralisar as atividades das fábricas de Horizontina e de Porto Alegre, na próxima semana, a partir de segunda-feira, 30, a montadora vai interromper as operações nas demais unidades: fábrica de tratores em Montenegro (RS); fábrica de pulverizadoras PLA em Canoas (RS); fábrica de máquinas de construção em Indaiatuba (SP), incluindo a planta em joint-venture Deere-Hitachi, e fábrica de colhedoras de cana e pulverizadoras em Catalão (GO).

Todos os colaboradores que trabalham em Indaiatuba (SP), sede da empresa na América Latina, como os do Banco John Deere e dos serviços de suporte ao cliente, trabalharão normalmente em regime remoto (home office).