Notícias

Lucro líquido da Tyson Foods sobe 0,76% no 4º tri, para US$ 394 milhões

São Paulo, 13/11 – A processadora de carnes norte-americana Tyson Foods registrou lucro líquido de US$ 394 milhões (US$ 1,07 por ação) no quarto trimestre fiscal de 2017, finalizado em 30 de setembro. O montante 0,76% superior aos US$ 391 milhões (US$ 1,03 por ação) apurados em igual intervalo do ano passado. No período, a receita de vendas somou US$ 10,145 bilhões, alta de 10,8% na comparação anual e acima das estimativas de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que projetavam US$ 9,9 bilhões. O lucro ajustado por ação ficou em US$ 1,43, também acima do US$ 1,35 apontado por analistas.

No acumulado do ano fiscal de 2017 finalizado em setembro, o lucro líquido foi de US$ 1,774 bilhão (US$ 4,79 por ação), 0,34% superior ao US$ 1,768 bilhão (US$ 4,53 por ação) reportado em 2016. O lucro ajustado por ação atingiu US$ 5,31, acima dos US$ 4,39 obtidos um ano antes.

No segmento de carne bovina, a receita do trimestre apresentou alta de 9,52%, para US$ 3,808 bilhões. O volume de vendas da divisão subiu 3,3%, enquanto o preço médio dos produtos também avançou 6%. No ano, houve aumento de 2,13% em receita, para US$ 14,823 bilhões contra o acumulado de 2016, elevação de 1,8% em volume e 0,4% no preço médio.

Com relação à carne suína, o destaque ficou para o preço médio, que subiu 11,7% no quarto trimestre. A receita chegou a US$ 1,362 bilhão, ganho de 10,3% no comparativo anual, enquanto o volume de vendas caiu 1,2% no período. No ano fiscal de 2017, o preço médio do produto cresceu 6,1%, acompanhado de aumento de 0,6% no volume de vendas. A receita passou de US$ 4,909 bilhões para US$ 5,238 bilhões, alta de 6,7% no ano.

Já no segmento de carne de frango, a receita subiu 7,97%, para US$ 3,035 bilhões no último trimestre. O volume de vendas avançou 4,1% e o preço médio subiu 3,7%.
No acumulado de doze meses, houve ganho de 1,2% em volume e 3,1% em preço médio. Com isso, a receita bateu US$ 11,409 bilhões, elevação de 4,41% no ano.

A receita de alimentos preparados atingiu US$ 2,263 bilhões, alta de 23,2% sobre o total de US$ 1,837 bilhão apurado no último trimestre de 2016, fruto de aumentos de 9,5% no volume de vendas e 12,5% no preço médio. No acumulado do ano, houve variação de 6,9% na receita, para US$ 7,853 bilhões, alta de 3,2% em volume e 3,6% no preço médio.

“O quarto trimestre foi um forte final para outro ano recorde”, disse o presidente e CEO da Tyson, Tom Hayes. “Entregamos bem em relação a nossos objetivos de crescimento de lucro operacional, de pelo menos 4%, avanço no lucro ajustado por ação e aumento de 3% no volume de vendas de produtos de valor agregado e esperamos atender ou exceder esses objetivos novamente no ano fiscal de 2018”, estima o executivo.

Para o próximo ano fiscal, a companhia espera crescimento de 7% a 10% no lucro por ação, entre US$ 5,70 e US$ 5,85. Segundo Hayes, haverá uma economia superior a US$ 200 milhões, incluindo as sinergias com a AdvancePierre, empresa adquirida em 2017. “Estamos planejando despesas de capital de US$ 1,4 bilhão, enquanto continuamos a reduzir a dívida líquida de cerca de duas vezes o Ebitda, estratégia que antecipamos no terceiro trimestre. Quando atingirmos este objetivo, pretendemos retomar a recompra de ações”, afirma o CEO. (Com Dow Jones Newswires)