Geral

Ministério da Agricultura registra 22 defensivos agrícolas genéricos

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Dois dos produtos biológicos poderão inclusive ser utilizados em sistemas de cultivos orgânicos. Ao todo, já foram registrados 22 produtos biológicos e microbiológicos no ano de 2020 (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

O Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária publicou hoje (12), no Diário Oficial da União, o registro de 22 defensivos agrícolas formulados, ou seja, produtos que efetivamente estarão disponíveis para uso pelos agricultores.

Todos os produtos utilizam ingredientes ativos já registrados anteriormente no país e alguns deles utilizam agentes biológicos para controle das pragas, garante o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

+ CNA pede suspensão de taxas para a importação de fertilizantes e defensivos
+ Ministério da Agricultura publica registro de 16 defensivos agrícolas 

Segundo a Pasta, o “registro de defensivos genéricos é importante para diminuir a concentração do mercado e aumentar a concorrência, o que resulta em um comércio mais justo e em menores custos de produção para a agricultura brasileira”.

Entre os produtos registrados hoje, três utilizam agentes de controle biológicos na sua formulação, contribuindo para o aumento da sustentabilidade da agricultura nacional. Um deles leva em sua formulação um regulador de crescimento de plantas, sendo também considerado um produto de baixo impacto.

Dois dos produtos biológicos poderão inclusive ser utilizados em sistemas de cultivos orgânicos. Ao todo, já foram registrados 22 produtos biológicos e microbiológicos no ano de 2020.

Um dos produtos microbiológicos, composto por uma mistura dos fungos entomopatogênicos Beauveriabassiana e Metarhiziumanisopliae, será destinado para o controle de cigarrinha-das-pastagens e percevejo marrom, informou o Ministério.

Outro, à base do fungo Beauveriabassiana, será destinado para o controle de mosca-branca, moleque-da-bananeira, ácaro rajado, cigarrinha do milho e gorgulho-da-cana.

O terceiro produto microbiológico utiliza o fungo Trichodermaasperrellum para o controle de rizoctoniose, uma importante doença que ataca a cultura da batata e causa prejuízos consideráveis.

No caso dos produtos biológicos, por não deixarem resíduos nos produtos em que são utilizados, não existe limitação das culturas em que podem ser utilizados. Sendo assim, seu uso é autorizado em qualquer cultura onde as pragas forem encontradas.

 

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?