O Campo em números

Menos grão na mão

Começou no mês passado a colheita do café da safra 2017/2018 nas principais regiões produtoras do grão. A Companhia Nacional de Abastecimento projeta uma produção entre 43,6 milhões de sacas e 47,5 milhões. Em um ciclo de bienalidade negativa, como é comum nessa cultura, a produção representa uma queda entre 15% e 7% na comparação com o ciclo 2016/2017.

Trigo
Mais pão na mesa

O presidente da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), o ex-embaixador do Brasil nos Estados Unidos Rubens Barbosa, apresentou no mês passado o desempenho da indústria do setor em 2016 e fez uma previsão otimista para 2017, mostrando que há um sinal de retomada do consumo. “O cenário para o setor está mais favorável”, disse Barbosa. “O conjunto da cadeia do trigo está voltando a ganhar fôlego.” Em 2016, o volume de farinha produzida e de trigo processado cresceu 5,9% ante 2015.

Custo brasil

“A safra 2016/2017 deve ser recorde, mas a renda do produtor está comprometida pela retração dos preços ” José Mário Schreiner, presidente da Federação da Agricultura de Goiás e vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) (Crédito:Adriano Machado/AG. ISTOÉ)

Uruguai
Brasileiros ganham concorrente japonês

Divulgação

O grupo japonês NH Foods investiu US$ 135 milhões para comprar o frigorífico uruguaio Breeders & Packers. O NH, presente em 18 países, fatura US$ 11 bilhões por ano em suas 100 unidades frigoríficas, abatendo bovinos e peixes marinhos. No Uruguai, são os brasileiros que atualmente comandam a indústria frigorífica, respondendo por 60% dos abates de 1,36 milhão de animais. A Marfrig Global Foods, controlada por Marcos Molina, o maior grupo frigorífico no país vizinho, abateu 480 mil bovinos em 2016. A Minerva Foods, controlada pela família Vilela de Queiroz, abateu 272,3 mil.

Frigorífico
Marfrig em tempo de IPO

A notícia corria desde o final de 2016, mas agora, desde o início de maio, ela é oficial: a Marfrig Global Foods vai abrir o capital de sua subsidiária americana Keystone, especilizada em venda de produtos à base de carne bovina a grandes redes de varejo e consumo. No ano passado, a receita global da Marfrig foi de R$ 19 bilhões. A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), deve ocorrer nos Estados Unidos e a renda obtida pode ser utilizada na expansão a países asiáticos. Desde o ano passado, a companhia têm feito aportes a países como a Malásia e Tailândia.

Fertilizantes
De volta ao começo

A Geociclo, especializada em fertilizantes organominerais, voltou a ser apenas do empresário Olavo Monteiro de Carvalho, do grupo Moteiro Aranha. A empresa, que está completando dez anos em 2017, tinha como parceira os fundos de investimento Mantiq e Performa. A Geociclo prevê uma receita de R$ 58 milhões, com a venda de 40,5 mil toneladas de produtos.

Análise do Mês

A produção de açúcar nos Estados Unidos deverá cair ligeiramente no ciclo 2017/2018, passando de 7,96 milhões de toneladas méttricas em 2016/2017 para 7,89 milhões. É o menor volume dos últimos quatro anos, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda).

Ao mesmo tempo, para atender a crescente demanda doméstica, estimada em 11,18 milhões de toneladas métricas em 2017/18, os Estado Unidos terão que expandir as importações no período. O Usda prevê a necessidade de dobrar a importação de açúcar produzido no México, de 1,05 milhão em 2016/17 para 2,09 milhões de toneladas.

Caso o México consiga dobrar as exportações de açúcar para o mercado americano, a relação estoque/consumo seria praticamente preservada em 12,3%. Porém, isso só será viável caso haja um desfecho favorável nas negociações desses países sobre o comércio da comodity, que teve o prazo estendido. A preocupação do mercado é que um eventual impasse incentive o México a desovar o excedente doméstico para fora da região do Nafta a um preço abaixo do contrato do açúcar 16. Como medida de retaliação, o governo mexicano planeja taxar a importação de xarope de milho oriundo dos Estados Unidos, caso as negociações entre os dois países não prosperem.