Negócios

Minerva Foods tem lucro líquido de R$ 114,1 milhões no 4º tri (-53,2% em 1 ano)

Crédito: Divulgação

O valor representa queda de 53,2% ante o lucro de R$ 243,6 milhões reportado em igual período de 2019 (Crédito: Divulgação)

A Minerva Foods informou na noite desta quinta-feira (25) ter registrado lucro líquido de R$ 114,1 milhões no quarto trimestre de 2020. O valor representa queda de 53,2% ante o lucro de R$ 243,6 milhões reportado em igual período de 2019, quando parte do resultado estava atrelado a um saldo de crédito tributário. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 616,9 milhões, alta de 2,2% sobre os R$ 603,3 milhões verificados no mesmo intervalo do ano anterior. A margem Ebitda foi de 10,8%, ante 12,4% no quarto trimestre de 2019.

A receita líquida obtida entre outubro e dezembro somou R$ 5,703 bilhões, alta de 17,4% sobre os R$ 4,859 bilhões obtidos nos três meses do ano anterior. A receita bruta atingiu R$ 6,056 bilhões, alta de 17,3% na comparação interanual. As exportações continuam correspondendo a mais da metade da receita obtida pela Minerva: cerca de 64,2% do acumulado, ou R$ 3,890 milhões, enquanto o mercado interno foi responsável por 35,7% do total, ou R$ 2,165 milhões.

+ Minerva Foods fecha acordo para fornecer produtos para a Salic

O índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) ficou em 2,4 vezes. Um ano antes, o índice era de 2,8 vezes, considerando recursos líquidos do “Follow on”, após os custos de emissão. De acordo com o diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, Edison Ticle, se a alavancagem do trimestre fosse ajustada considerando o pagamento antecipado de R$ 138 milhões em dividendos e a recompra de 19,9 milhões de ações ordinárias, que custou R$ 210 milhões à empresa, teria caído para 2,2 vezes. Ainda segundo a empresa, o fluxo de caixa livre gerado no trimestre totalizou R$ 32 milhões.

A empresa também informou que o pagamento de dividendos será correspondente a mais de 75% do lucro líquido de R$ 697,1 milhões acumulado no ano. Conforme a política de distribuição de dividendos aprovada neste ano, a Minerva se compromete a pagar 50% do lucro líquido, acima do mínimo de 25% exigido pela lei, se o índice de alavancagem ficar abaixo de 2,5 vezes. “Em função da estrutura de capital tão balanceada e de resultados tão positivos da empresa, resolvemos ampliar esse pagamento para um recorde de R$ 542 milhões”, disse Queiroz. Desse valor, R$ 138,5 milhões foram pagos antecipadamente no terceiro trimestre do ano passado e outros R$ 19,3 milhões foram distribuídos em juros sobre capital próprio em janeiro. Agora, a Minerva pagará dividendos complementares de R$ 384,5 milhões.

A conjuntura de menor oferta de gado e consequente aumento nos preços da arroba do boi no Brasil aperta as margens da companhia, que tem como foco a comercialização de carne bovina in natura e derivados, além da exportação de gado vivo. A estratégia da Minerva frente a desafios como esses é continuar apostando na diversificação geográfica, disse em entrevista nesta quinta-feira o CEO da empresa, Fernando Queiroz. “Estar em outros países da América do Sul nos permite acelerar operações em um país versus o outro e assim compensar as dificuldades de cada região. Isso reduz o risco de volatilidade e garante uma ótima capacidade de reação dentro do setor.”

Nesse sentido, no quarto trimestre de 2020, os abates da Minerva caíram 15,9% no País, para 384,6 mil cabeças. Nos países da América do Sul que fazem parte da subsidiária Athena Foods, entretanto, o volume abatido subiu 6,6% no período, somando 444 mil cabeças. O aumento registrado na Athena compensou parcialmente a retração da Divisão Brasil, com os abates totais da empresa tendo caído 4,8% na mesma base comparativa, e chegando a 857,9 mil cabeças.

A Minerva também informou que o volume de vendas aumentou 3,7% no quarto trimestre do ano passado, passando de 289,5 mil toneladas para 300,3 mil toneladas. Do total, 144,1 mil toneladas foram vendidas no Brasil, 7,4% a menos do que em igual intervalo de 2019. Já a Athena foi responsável pela venda de 156,2 mil toneladas, alta de 16,7% na mesma base comparativa.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?