Negócios

Monsanto sabia de prejuízos em fazendas nos EUA, afirma The Guardian

Crédito: Divulgação

O sistema de cultivo desenvolvido pelas companhias foi projetado combater ervas daninhas (Crédito: Divulgação)

As empresas Monsanto e BASF tinham conhecimento de que introduzir um novo sistema agrícola de sementes e produtos químicos provavelmente causaria danos em muitas fazendas dos Estados Unidos, de acordo com documentos internos revelados por uma reportagem do The Guardian.

O texto afirma “que os riscos foram minimizados enquanto eles planejavam lucrar com os agricultores que comprariam as novas sementes da Monsanto apenas para evitar danos”. A informação consta em um processo de 265 milhões dólares movido contra as duas empresas por um agricultor do Missouri.

Os documentos também revelam como a Monsanto se opôs a alguns testes de produtos de terceiros para reduzir a geração de dados que poderiam ter preocupado os reguladores.

+ Cade investiga Bayer e Monsanto por supostas condutas anticompetitivas
+ Justiça dos EUA condena Bayer e Basf a indenizar produtor por deriva de herbicida
+ Bayer diz que recorrerá de decisão que determinou indenização a produtor dos EUA

O novo sistema de cultivo desenvolvido pelas companhias foi projetado combater ervas daninhas resistentes aos herbicidas à base de glifosato. A colaboração entre as duas empresas foi construída em torno de um herbicida chamado dicamba.

A BASF e o proprietário alemão da Monsanto, Bayer AG, negaram responsabilidade e disseram que planejam apelar contra o veredicto do processo. As empresas afirmaram ao The Guardian que seus produtos são seguros e eficazes quando usados corretamente.