• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias28/11/2021

Na terra de Ciro, PL é aliado de PT e PSDB

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo28/11/21 - 09h43min

Sobral, a cidade cearense em que o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) fez carreira, representa bem o problema que o PL enfrenta para ter o presidente Jair Bolsonaro filiado. Nas eleições de 2020, a legenda se aliou com o PT e o PSDB para apoiar a candidatura à reeleição do prefeito Ivo Gomes (PDT), irmão de Ciro.

Na quinta maior cidade do Ceará, o Partido Liberal conseguiu se aliar com três dos maiores rivais de Bolsonaro - o ex-presidente Lula (PT), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e Ciro, todos agora pré-candidatos a presidente para 2022. Alianças iguais a essa são encontradas em outras 15 cidades do País.

Em Sobral, o PL não tem vereadores na Câmara Municipal, dominada por PDT, MDB e PSB, mas seu presidente provisório, Marcio Diego Guimarães, é secretário de Gestão Interna da cidade. Ao Estadão, ele disse que o PL local "só vai se manifestar quando houver posição concreta em relação à filiação de Bolsonaro".

Já no âmbito estadual, o PL tem maior relevância e se divide entre apoiadores e críticos ao governo do petista Camilo Santana, que é próximo dos irmãos Ciro e Cid Gomes. O presidente do PL no Ceará, Acilon Gonçalves, prefeito de Eusébio, na região metropolitana de Fortaleza, também é próximo ao governador. Procurado, ele afirmou que a direção estadual do PL "deu autonomia aos seus diretórios municipais" nas eleições de 2020.

Alianças

Sobral é só uma amostra de um quadro que é nacional. No total, o PL ajudou a eleger prefeitos com PT e PSDB em 517 municípios. Desses, 106 tiveram como candidatos representantes do PL, que somou 352 prefeitos entre 2020 e eleições suplementares.

Somente com o PT foram 212 coligações. Já com o PSDB, 346. Além dos municípios em que os candidatos venceram, o possível futuro partido de Bolsonaro se aliou com tucanos e petistas em outras 392 cidades em diversas regiões, entre elas Joinville (SC), Porto Alegre (RS), Macapá (AP), Manaus (AM), Aracaju (SE), Recife (PE) e Uberaba (MG).

A maior parte das cidades em que o PL se aliou com tucanos fica no Sul e no Sudeste, principalmente em São Paulo (112), Minas Gerais (65), Santa Catarina (56) e Paraná (54). No Rio, os dois partidos foram aliados em 22 das 92 cidades. Em Pernambuco, o PL esteve ao lado do PSDB em Caruaru, Petrolina, Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais