Porteira Aberta

Nestlé: R$ 300 mi em café

Crédito: Istock

A suíça Nestlé, maior fabricante de alimentos do mundo, com faturamento anual de US$ 90 bilhões e presença em 150 países, está investindo R$ 300 milhões no desenvolvimento de produtos para o mercado de café brasileiro. O aporte será usado para 30 novos itens das marcas Nescafé, Nescafé Dolce Gusto e Starbucks. A ideia é aumentar o leque de opções existentes no mercado e englobar os diferentes perfis de consumo no País. Além do desenvolvimento de novos produtos, o investimento será destinado para o apoio técnico aos produtores, distribuição e marketing.

Carne
Wessel aposta em orgânicos

A Wessel, empresa com produção de 5 mil toneladas de carne por ano, em Araçariguama (SP), lançou, no mês passado, uma nova linha de orgânicos. Entre os novos produtos, estão hambúrguer, carne moída, bife ancho, miolo de alcatra, entre outros cortes. Essa nova linha tem origem certificada no pantanal sul-mato-grossense.

Alimentos
Campanha da ABPA ganha o mundo

Uma campanha da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) sobre a importância da produção de alimentos e da luta contra a fome foi encampada pelo Conselho Mundial da Avicultura (IPC, na sigla em inglês) e deve ser reproduzida por outras associações internacionais do setor. A ideia é disseminar o conteúdo entre outras organizações de produtores e exportadores de proteínas mundo afora. “Para além de alimentar 9 bilhões de pessoas em 2050, precisamos alimentar aqueles que já estão vivendo no nosso planeta”, afirma um narrador em um dos trechos do vídeo.

Energia Sustentável
Coopercitrus tem nova usina fotovoltaica

Divulgação

Uma nova usina fotovoltaica foi inaugurada pela Coopercitrus Cooperativa de Produtores Rurais, no mês passado, em Bebedouro (SP), no seu complexo de grãos. De acordo com a cooperativa, as 3.600 placas, instaladas em uma área equivalente a 10 mil m², serão suficientes para compensar as despesas com energia em 27 unidades consumidoras. Com faturamento de R$ 4,1 bilhões no ano passado, a Coopercitrus investiu R$ 5 milhões para a usina. O projeto teve a parceria da Solbras e apoio do Banco Safra.

EMBRAPA
Vale cada centavo aplicad

Divulgação

Em maio, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) completou 46 anos de atividade. Nas mais de quatro décadas de atuação, a instituição ganhou espaço como a principal fonte de pesquisa no País, reconhecida globalmente como a mãe da agricultura tropical. E apresentou um dado que justifica a sua existência. Em 2018, para cada real aplicado pela entidade, foram devolvidos R$ 12,16 para a sociedade. Os dados são da última edição de seu Balanço Social, que mostrou um lucro social de R$ 43,52 bilhões no ano passado. O valor foi obtido a partir da análise do impacto de 165 soluções tecnológicas e de cerca de 220 cultivares desenvolvidos pela Embrapa.

Água
Projeto da Raízen é premiado na Tailândia

O ReduSa, programa criado pela Raízen na safra 2015/2016, que visa a redução da captação do consumo de água de fontes externas, foi um dos vencedores do Bonsucro Inspire Awards 2019, em premiação que ocorreu em março, na Tailândia. O projeto foi selecionado na categoria “Ground Breaking Innovations” (em tradução livre, “grandes inovações”) por conta dos ganhos significativos que a empresa teve desde a sua implantação, economia estimada em 27 bilhões de litros. Além disso, o programa ainda conteve o uso equivalente a 300 milhões de kW por meio da reutilização de água quente.

Nutrição animal
Cargill faz aporte de R$ 150 milhões em Uberlândia

Divulgação

A Cargill, uma das maiores empresas do agronegócio mundial, com faturamento global de US$ 30,4 bilhões, inaugurou, no mês passado, três projetos nas áreas de nutrição animal e sustentabilidade no seu complexo industrial em Uberlândia (MG). Para isso, a companhia investiu o montante de R$ 150 milhões. A Cargill terá novas fábricas para a produção de dieta úmida e de amidos modificados para bovinos, alem de uma terceira iniciativa que permitirá a economia de cerca de 30% no consumo de água potável na unidade de Uberlândia.

Laranja
Estudo da Esalq analisa greening no Brasil

Istock

Uma pesquisa do programa de Pós-Graduação em Fitopatologia da Esalq/USP analisa as condições da produção de citrus no Brasil, mesmo com a incidência de greening. A praga causa queda acelerada nas lavouras e prejudica a qualidade dos frutos. O primeiro registro da doença no País foi detectado em 2004, em Araraquara (SP). O estudo compara a epidemia brasileira com os Estados Unidos, segundo maior produtor mundial, com 127,3 milhões de caixas de 40,8 quilos estimadas para 2018/2019. Maior produtor do mundo, o Brasil espera colher de 285,9 milhões de caixas nesta safra.

Aquicultura
Embrapa avalia couro de peixe

Istock

Um estudo conduzido pela Embrapa Pecuária Sudeste (SP) está analisando a qualidade de produtos feitos com couro de peixe. A pesquisa conduzida pelo pesquisador Manuel Antônio Chagas avalia a resistência desses materiais a tração e ao rasgamento. As amostras para análise estão sendo retiradas de tilápias grandes, com cerca de 3,5 quilos, para reduzir as chances de erro. O objetivo é estabelecer um protocolo para testes de qualidade sobre o couro do peixe. A pesquisa faz parte de um projeto para fortalecer a aquicultura no Brasil e conta com R$ 57 milhões em recursos.

Agronegócio
Crédito é a principal demanda de produtores

istock

Uma pesquisa da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) com produtores rurais de todo o país identificou que, para 59,9% dos entrevistados, o crédito rural é a demanda mais importante do agronegócio. Logo depois, os principais gargalos são os custos de produção (49,7%), infraestrutura e logística (40,9%), qualificação e mão de obra (36,1%) e questões ambientais (35,2%). A pesquisa ouviu 1.282 produtores e listou 10 demandas prioritárias para o segmento.

Cana-de-açúcar
Produção de etanol deve ser 21,7% maior

A produção brasileirade etanol deve ser de 33,14 bilhões de litros na safra 2018/2019, segundo o 4º Levantamento de Safra de Cana-de-Açúcar apurado pela Conab no último mês. Se confirmado, o volume representa um aumento de 21,7% – 5,9 bilhões de litros – sobre a safra anterior. O novo panorama supera o recorde alcançado na safra 2015/2016, com 30,5 bilhões de litros de etanol. Com o mix maior para o biocombustível, a produção de açúcar deve ser 23,3% menor, com 29 mil toneladas. No geral, a expectativa é de redução de 13 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, para 620 milhões de toneladas, por conta de uma quebra de safra em São Paulo, principal polo produtor do País.

Simental
Nacional faz show da raça

istock

Criadores de bovinos simental realizaram, entre os dias 10 e 14 de março, a 27ª Exposição Nacional da raça, da qual também participaram animais cruzados com holandês, o chamado simlandês. O evento reuniu animais de 40 criadores em Itapetininga (SP). Neste ano, a nacional veio com uma novidade, além das avaliações feitas por juízes da raça e da realização de leilões. A Associação Brasileira de Simental convidou Flavia Tonin, jornalista especializada em bem-estar animal pela Universidade de Campinas (SP), para avaliar os animais juntamente com os jurados. “Foi uma apresentação excelente, o que motiva os criadores a participar dos demais eventos do ano”, diz o criador Alan Fraga, presidente da entidade. Todos os anos, a raça realiza avaliações em cerca de 20 exposições agropecuárias. No País, o rebanho de simental puros é hoje de cerca de 400 mil animais. Cruzados com holandês, angus ou raças zebuínas, em busca de animais compostos, estão registrados cerca de 5 mil animais.

Países discutem febre aftosa

Ricardo nissen, Assessor técnico da CNA (Crédito:Julio Bittencourt/Revista da Indústria)

A Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) esteve em Cartagena, na Colômbia, no final de abril, em discussões sobre o fim da vacinação da febre aftosa no Brasil, junto a representantes de Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. O assessor técnico da Comissão Nacional da Bovinocultura de Corte da CNA, Ricardo Nissen, participou do encontro.

Qual foi a principal discussão?
Os países questionaram qual a percepção do governo e do setor privado em relação a retirada da vacinação da febre aftosa
e o adiantamento do calendário no Paraná a partir do segundo semestre.

Houve algum pedido ao Brasil?
Foi proposto um banco de emergência para vacinas, em um sistema tripartite, com mais de um país coordenando esse banco. Isso já acontece em lugares livres da vacinação, como os Estados Unidos e a Europa.

O que os demais países apresentaram no encontro?
O Uruguai trouxe um plano para retirar a vacinação da aftosa a partir de 2021. Mas isso ainda depende de reuniões do setores produtivo e privado daquele País.

Qual a posição da CNA sobre o fim da vacinação até 2021?
A Nossa visão é que o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa foi muito bem estruturado e também melhora
o sistema de saúde oficial.