Economia

No Japão, empresas de grãos especiais de café fecham US$ 2,1 mi em negócios

No Japão, empresas de grãos especiais de café fecham US$ 2,1 mi em negócios

Drop falling into a cup of coffee. On a wooden background; Shutterstock ID 75941575; PO: aol; Job: production; Client: drone

São Paulo, 20 – Empresas brasileiras de cafés especiais fecharam US$ 2,1 milhões em negócios em feira no Japão, realizada de 11 a 13 de setembro. Para os próximos 12 meses, eles preveem, ainda, a concretização de mais US$ 9,47 milhões em vendas.

A ação foi promovida pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), que organizaram a participação de 21 membros da associação na SCAJ World Specialty Coffee Conference and Exhibition 2019, principal feira de cafés especiais da Ásia.

Conforme comunicado da BSCA, além da aproximação e da comercialização realizadas na SCAJ 2019, os trabalhos do projeto setorial no Japão tiveram a ação “Taste of the Harvest”, que colocou 17 empresários associados à BSCA em contato direto com os principais compradores nipônicos.

A atividade rendeu US$ 1,6 milhão em negócios in loco e o prognóstico para a concretização de mais US$ 4,9 milhões até o fim de agosto de 2020. Se confirmadas as estimativas, as empresas brasileiras fecharão US$ 18,1 milhões por meio do projeto “Brasil. A Nação do Café”.

Na ocasião, a BSCA apresentou a nova comunicação visual do projeto “Brasil. A Nação do Café”, a qual destaca o Brasil como produtor de micro e nanolotes de cafés especiais, exóticos e com qualidade elevada, cultivados nas diversas origens produtoras do País e detentores de pontuações muito altas nas provas de classificação da bebida.

A diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, disse que o intuito da nova comunicação visual é atender aos anseios dos compradores mundiais, que desejam cafés com qualidade elevada e cultivados sob os mais rígidos sistemas sustentáveis, sempre atrelados à história do cultivo e de quem o produziu.