Negócios

Região do Vale São Francisco se destaca como polo produtor de fruticultura

Faturamento atinge cerca de R$ 2 bilhões ao ano

Por sua região fértil, fortalecida com a irrigação, o Vale do São Francisco se tornou um importante produtor de frutos e hortaliças. A área margeada pelo rio São Francisco nos estados de Minas Gerais, Bahia e Pernambuco, com destaque para as cidades de Juazeiro, na Bahia e Petrolina, em Pernambuco gera um faturamento de R$ 2 bilhões ao ano atualmente os 120 mil hectares irrigados que abrangem os perímetros irrigados da Bahia

e Pernambuco, anualmente são produzidos mais de um milhão de toneladas de frutas, com destaque para uva de mesa e manga. Outras culturas também são desenvolvidas como a goiaba, coco verde, melão, melancia, acerola, maracujá, banana e outras frutas.

No Vale do São Francisco, os empreendimentos de fruticultura estão distribuídos em três categorias: pequenos (com até 20 hectares) 94%; médios (acima de 20 a 50 hectares) 4%; grandes (acima de 50 hectares) 2%; onde são gerados 240.000 empregos diretos no campo, classificando o Vale como a maior região produtora dessas frutas do Brasil.

Para o secretário nacional de Irrigação do Ministério da Integração, Miguel Ivan, a agricultura irrigada tem contribuído para o desenvolvimento econômico e social nas regiões. “A região do Vale é uma grande produtora de frutas e observamos o crescimento da agricultura nos projetos de irrigação, principalmente com o pequeno agricultor.  Esse trabalho de revitalização dos perímetros de interesse social é uma meta do programa Mais Irrigação para beneficiar os pequenos produtores familiares, incentivando a produzir de forma mais eficiente, gerando emprego, renda e qualidade de vida”, enfatiza.

O faturamento dessas culturas gera um montante de mais de R$ 2 bilhões ao ano, sendo que R$ 440 milhões são relativos às exportações de uva e manga. “A cultura da videira de mesa reveste-se de especial importância econômica e social, para a região do Vale do São Francisco, uma vez que envolve um grande volume anual de negócios e se destaca entre as culturas irrigadas, com forte geração de empregos diretos e indiretos”, afirma o presidente do Instituto da Fruta da Bahia, Ivan Pinto.

Ainda segundo o presidente, esse quadro pode melhorar em parceria com as políticas públicas de irrigação. “Minha perspectiva é priorizar a modernização dos sistemas de irrigação, criar uma linha especial de crédito e ampliação do horário reservado para a fruticultura irrigada. Claro, que tudo isso iremos discutir com todos os envolvidos para chegarmos a um ponto em comum”, explica.

Perímetros envolvidos nos 120 mil hectares irrigados 

Estado da Bahia com os seguintes municípios: Juazeiro, Sento Sé, Casa Nova, Curaçá, Rodelas, Glória, Paulo Afonso.

Perímetros irrigados da Bahia: Curaçá, Maniçoba, Mandacaru, Tourão, Salitre 1ª etapa, Glória, Rodelas e Pedra Branca.

Estado de Pernambuco com os seguintes municípios: Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Orocó, Cabrobó, Lagoa Grande, Belém do São Francisco, Petrolândia

Perímetros irrigados de Pernambuco: Nilo Coelho, Bebedouro, Apolônio Sales, Barreiros Bloco I, Barreiros Bloco II, Icó Mandantes, Fulgêncio, Brígida, Manga de Baixo. Fonte: Ministério da Integração