Negócios

Syngenta inaugura fábrica exclusiva para fungicida no Brasil

Companhia investiu U$S 43 milhões na unidade com capacidade para produzir 4 mil toneladas do produto

Syngenta inaugura fábrica exclusiva para fungicida no Brasil

Divulgação

A Syngenta, uma das maiores empresas de sementes e defensivos do mundo, inaugurou nesta sexta 29, em Paulínia (SP), uma fábrica que será destinada exclusivamente para a produção de Elatus, fungicida utilizado no combate à ferrugem asiática nas lavouras de soja. A companhia investiu US$ 43 milhões (o equivalente a R$ 107 milhões) para a construção da unidade. “A fábrica foi idealizada junto com o desenvolvimento do produto, por entendermos que a demanda que teríamos no Brasil exigiria um investimento desta magnitude”, afirma Laércio Giampani, presidente da Syngenta no Brasil. “Estamos indo para o terceiro ano de vendas no Brasil e temos resultados superiores a US$ 700 milhões. A intenção agora é acelerar esse resultado.”

A fábrica é a primeira na América Latina a desenvolver a tecnologia pepite, que permite a apresentação do produto em grânulos solúveis em água. Até então, o fungicida era importado de unidades da companhia na França e na Alemanha.  A unidade tem capacidade para produzir 4 mil toneladas do fungicisa, limite que a empresa pretende alcançar no próximo ano. “A estrutura já foi projetada para que a capacidade seja duplicada, assim que for preciso”, afirma Sandro Carvalho, gerente da unidade. A fábrica é automatizada e conta com uma equipe de 45 funcionários divididas em turnos de sete dias da semana, 24 horas por dia. 

A tecnologia pepite foi lançada em 2014. Em 200 hectares de áreas demonstrativas, cultivados no ciclo 2015/2016 com monitoramento da empresa, os produtores que utilizaram a tecnologia ampliaram a produção de soja em 3,3 sacas por hectare . “Se o produto fosse utilizado como tratamento padrão em todo o País, o ganho poderia chegar a 2 milhões de hectares a mais em produtividade”, afirma Robison Serafim, gerente de portfólio de fungicidas da Syngenta.