Porteira Aberta

O mapa do trabalho

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nelore 
Avaliação mais precisa

5

A Associação dos Criadores de Nelore do Brasil realizará uma nova modalidade de avaliação de animais a partir deste ano: o julgamento de gado criado no campo. A primeira edição deverá contar com 150 bovinos e será realizada no parque de exposições Fernando Costa, em Uberaba (MG), de 13 a 19 de fevereiro. A intenção é identificar e premiar aqueles com características produtivas, funcionais e raciais desejáveis para a reprodução em larga escala. Os animais serão avaliados individualmente, a partir da observação de aspectos como funcionalidade, padrão racial e carcaça, e devem estar entre os 40 em melhores dos programas de melhoramento.

Grãos
Joint venture reforçada

A Amaggi, grupo da família do ministro da agricultura Blairo Maggi, e a francesa Louis Dreyfus Company (LCD), que são sócias em uma joint venture, anunciaram um novo parceiro: a subsidiária brasileira do grupo japonês Zen-Noh Grain, uma das maiores cooperativas agrícolas do mundo. Os acionistas terão direitos iguais no negócio que atua na originação e no embarque de grãos e opera terminais portuários.

Frango
Imposto mais salgado

7

A Arábia Saudita, principal comprador da carne de frango brasileira, aumentou o imposto de importação para o produto de 5% para 20%. Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a medida é resultado do aumento da produção de aves naquele país, que atingiu 670 mil toneladas em 2016, alta de 3% em relação ao ano anterior. Para a associação, o incremento no tributo não deve afetar os embarques brasileiro, já que os casos de gripe aviária levaram os sauditas a suspender as compras de outros clientes. O Brasil responde por 80% das importações de carne de frango da Arábia Saudita e exportou 760 mil toneladas ao país em 2016.

Evento  
GAF Talks reúne líderes

1

Lideranças do agronegócio estarão reunidas em São Paulo no dia 29 de março, no GAF Talks. Promovido pela Datagro, o encontro é parte do projeto Global Agribusiness Forum (GAF). Serão debatidos temas como tecnologia na agricultura, Big Data no campo, o uso da inovação para a gestão de risco e o apoio às decisões e investimentos nas empresas e propriedades. A atividade é restrita a convidados, mas poderá ser acompanhada no site do GAF, globalagribusinessforum.com.

Biodiesel
JBS compra gado da agricultura familiar

O grupo JBS vai comprar gado de agropecuárias familiares a partir deste ano. A medida permitirá que a JBS Biodiesel receba o Selo Combustível Social, concedido pela Secretaria Especial da Agricultura Familiar. Até então o selo era garantido à empresa somente pela aquisição de soja. A JBS Biodiesel produz 310 milhões de litros de biodiesel de soja e sebo bovino, setor no qual é líder, e possui duas unidades, a usina de Lins (SP), e a de Campo Verde (MT).

Agropecuária 
VBP recua em 2016

O Valor Bruto de Produção (VBP) encerrou 2016 com receita de R$ 527,9 bilhões. A queda foi de 1,8% em relação ao desempenho de 2015. As lavouras e a pecuária registraram retração de 1% e de 3,2%, respectivamente. Conforme o Ministério da Agricultura (Mapa), a receita gerada pelo milho, algodão e tomate foram menores em razão da seca no Cerrado e no Nordeste, levando a produção a uma redução de 21,1 milhões de toneladas ante 2015. Na pecuária, a queda de preços do leite e das carnes bovina e suína tiveram impacto no resultado.

Leite 
Cartel gaúcho

6

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica condenou seis empresas e cooperativas do município de Pelotas (RS), por formação de cartel e preço predatório. Somente a Elegê, controlada pela francesa Lactalis, deverá pagar R$ 2 milhões em multas. As cooperativas e o sindicato foram multados em um total de R$ 614 mil.

Pecuária 
Minerva cancela a compra do Frisa

2

A Minerva Foods cancelou a compra do frigorífico capixaba Frisa, iniciada em novembro, devido à falta de documentos referente a processos trabalhistas, tributários e criminais, o que resultou na extinção automática do contrato inicial. Caso o Frisa faça os acertos necessários, o negócio avaliado em R$ 205 milhões poderá ser retomado.

Cana-de-açúcar 
Canavial conectado

O grupo sucroalcooleiro São Martinho, que pertenca à família Ometto, investirá R$ 40 milhões até 2020 para criar um ambiente 4G em todas as usinas do grupo no País. A meta é integrar cinco mil equipamentos e 13 mil funcionários, desde o plantio à indústria, por meio de  equipamentos que serão acoplados em torres de rádio nas usinas e transmitirão dados para a central de operações do grupo. A usina São Martinho, uma das quatro unidades do grupo, receberá o projeto piloto e deverá ter seus 130 mil hectares cobertos pela rede até o final do ano.

Café
Brasil quer a presidência da OIC

O governo brasileiro decidiu lançar  o carioca José Sette, 61 anos, como candidato ao cargo de diretor da Organização Internacional do Café (OIC), com sede em Londres. O cargo está vago desde a morte trágica de Robério Silva, que sofreu um infarto fulminante no final de dezembro. Ele havia sido reconduzido ao posto em setembro, por mais dois anos e meio. Silva assumiu seu primeiro mandato em 2011. A nova eleição está marcada para o período de 13 a 17 de março e Sette tem chance de ser o escolhido entre os representantes dos 76 países-membros da OIC.

Pecuária
Do Brasil à Costa Rica

Marco Túlio Soares presidente da  Associação dos  Criadores de Mato  Grosso (Acrimat)
Marco Túlio Soares presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat)

O grupo Adir, comandado por Adir do Carmo Leonel e Paulo Leonel, realizará a primeira exportação de doses de sêmen de reprodutores do criatório em janeiro. A Costa Rica será o destino do material genético, coletado pela Central Bela Vista. Colômbia e Panamá estão na lista de potenciais compradores.

Em busca de crescimento
O pecuarista de Rondonópolis Marco Túlio Duarte Soares, assumiu a presidência da Acrimat em janeiro. No triênio 2017/2019 estará à frente de 2,8 mil associados e terá entre seus desafios ampliar a renda do produtor e lutar contra o aumento do ICMS.

Qual tema o senhor considera urgente para os pecuaristas do Estado?
Agregar renda ao produtor. Para isso, precisamos que as ações da Acrimat defendam os interesses de seus associados e melhorem a produtividade no campo. Precisamos manter o equilíbrio da cadeia da pecuária, que há tempos trabalha com margens estreitas.

Quais os principais avanços e o que ainda precisa evoluir em MT?
Nos últimos 10 anos, a produtividade aumentou 70%, cedendo mais de 3 milhões de hectares em áreas de pastagens para a agricultura. Temos um rebanho de 30 milhões de cabeças e ainda mantemos 62% das áreas preservadas. O produtor mato-grossense produz com constância e qualidade. Agora, o foco é abrir mercados e aumentar a demanda.

Como avalia o aumento na tributação de ICMS de boi em pé de 7% para 12% determinada pelo governo estadual?
De maneira muito negativa. O decreto 777 é uma clara intervenção, além de um retrocesso e não aceitamos essa medida. Por isso, reiteramos o pedido de revogação do decreto oficialmente.

Mato Grosso exportou o menor volume de carne bovina dos últimos cinco anos em 2016? Como reverter isso?
Precisamos buscar novos mercados. Mato Grosso tem o maior rebanho comercial do Brasil, somos o segundo maior exportador do País e podemos melhorar. Para isso, precisamos mostrar aos principais compradores nossa qualidade, volume e produção sustentável.8