• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias04/11/2021

Órama prevê Selic em 9,25% este ano e 10,75% no fim do ciclo de alta

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo04/11/21 - 19h33min

A Órama Investimentos divulgou nova expectativa para a Selic: elevação de 1,5% na reunião do Copom de dezembro, encerrando o ano de 2021 em 9,25%. Antes, a projeção da casa era de que a taxa ficasse em 8,25%. Para 2022, prevê taxa terminal de 10,75%.

Esse valor condiz com a expectativa de inflação da corretora para 2022, 4,4%, com conversão para a meta apenas em 2023. Para o IPCA, a corretora revisou as projeções para este ano, de 8,35% para 9,00%.

O relatório da casa prevê novas altas da Selic de 1% e 0,5%, respectivamente, nas duas primeiras reuniões do Copom no ano que vem. A corretora lembra, também, que quando a Selic superar 8,5%, volta a vigorar a regra de remuneração da poupança antes da mudança em 2012 com a Lei 12.703. Assim, os rendimentos serão de 0,5% ao mês (6,17%a.a.), ao invés de 70% da Selic, acrescida da Taxa Referencial (0% atualmente).

Segundo a Órama, a aceleração de 1,20% do IPCA-15 de outubro é um sinal de que o risco segue alto, marcado pela aceleração do grupo de Serviços. Esse segmento da economia é bastante afetado, uma vez que a mão de obra é um de seus custos principais e os salários são reajustados pela inflação, tendo um componente inercial mais forte. "Apesar desse viés para cima, o índice de difusão caiu consideravelmente, o que pode sugerir algum arrefecimento do processo inflacionário generalizado", apontou relatório da casa.

Em relação à inflação, a empresa pondera que, ainda que os juros mais altos e o aumento da taxa de desemprego retirem pressões, por outro lado, o pagamento de juros pelo governo "pode desembocar na economia, através dos rentistas".

A previsão do PIB para 2021 segue em 5%. Já para 2022, a Órama revisou a projeção de crescimento de 1,5% para 0,5%. A justificativa veio da alteração da projeção para a taxa Selic terminal, que passou de 9,75% para 10,75%. A conjuntura desfavorável do mercado de trabalho, associada às menores perspectivas de crescimento das outras atividades, contribuem para a redução da projeção.

Além disso, a corretora prevê que o dólar, no fim do ano, fique no intervalo entre R$ 5,35 e R$ 5,45, ante R$ 5,30 a R$ 5,40 previstos antes. Como justificativa, a Órama aponta os leilões de swap cambial tradicional realizados pelo BC e o maior diferencial entre as taxas de juros no Brasil e EUA pode ajudar a atrair capital estrangeiro. Para o fim de 2022, mantiveram o intervalo entre R$ 5,50 e R$ 5,70.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais