• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias02/03/2022

Ouro fecha em baixa, com melhora do apetite por risco e de olho em Powell

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo02/03/22 - 15h43min

O ouro fechou em baixa no mercado futuro nesta quarta-feira, 2. O metal, considerado um porto seguro de investidores, tem se beneficiado recentemente dos temores à respeito dos impactos econômicos do conflito entre Rússia e Ucrânia, mas o apetite por risco melhorou hoje diante de sinais de que os dois países podem voltar à mesa de negociações por um acordo de cessar-fogo em breve. Relevante para o ouro, o mercado ainda ficou atento a comentários do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, sobre a trajetória da política monetária nos EUA.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para o mês que vem recuou 1,11%, a US$ 1.922,30 por onça-troy.

O humor dos mercados foi mais positivo hoje que nas últimas duas sessões, após relatos na imprensa internacional de que Rússia e Ucrânia podem retomar esta semana as conversas para chegar a um acordo que encerre de forma pacífica o confronto no país do Leste Europeu.

Alinhada à melhora do sentimento por risco, a alta dos juros dos Treasuries hoje também prejudicou o ouro, uma vez que o metal concorre com os retornos da renda fixa americana como ativo de segurança.

Investidores também atentaram ao depoimento do presidente do Fed, Jerome Powell, ao Comitê para Assuntos Financeiros da Câmara dos Representantes dos EUA. Ele reforçou a necessidade por ajustes na política monetária em face da forte inflação e o apertado mercado de trabalho locais, mas ressaltou que a guerra na Ucrânia adiciona mais incerteza ao cenário global.

"É improvável que as tensões geopolíticas inviabilizem os planos do Fed de aumentar e retirar a liquidez usando aperto quantitativo, se as expectativas de inflação mostrarem sinais adicionais de desancoragem. No entanto, se o choque afetar simultaneamente o sentimento do consumidor, o Fed terá que andar na corda bamba entre suas metas de pleno emprego e inflação", comenta o TD Securities, em relatório a clientes.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
MERCADO DE OURO