Notícias

Para Receita, recuperação da atividade se reflete na arrecadação há mais de 1 ano

O secretário especial da Receita Federal, José Tostes Neto, repetiu nesta terça-feira, 26, que a recuperação da economia vem se refletindo na arrecadação em todos os meses, há mais de um ano, desde agosto de 2020. “Desde aquele mês, os resultados da arrecadação têm surpreendido positivamente e superado as previsões de mercado seguidamente. Esse desempenho comprova novamente que a recuperação da economia tem apresentado uma performance sustentável e com importante componente estrutural”, avaliou.

A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 149,102 bilhões em setembro, novo recorde para o mês.

O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 12,87% na comparação com setembro do ano passado.

No acumulado do ano até setembro, a arrecadação federal somou R$ 1,348 trilhão, também o maior volume para o período da série iniciada em 1995. O montante ainda representa um avanço real de 22,30% na comparação com os primeiros nove meses de 2020.

Comemoração, projeção e detalhamento

O secretário especial comemorou o resultado recorde da arrecadação, o sétimo mês neste ano em que o recolhimento de tributos foi o maior da série histórica. “Apenas em janeiro e junho, o desempenho das receitas não foi recorde, sendo o segundo melhor da série de cada mês. Mantido esse nível de desempenho, a expectativa é muito positiva para o fechamento da arrecadação total nos 12 meses de 2021”, acrescentou.

Tostes apontou que o crescimento da arrecadação em setembro seria ainda de 10,3% em relação ao mesmo mês de 2020, mesmo desconsiderando os efeitos da pandemia no ano passado. No acumulado do ano, o crescimento seria de 13,79% se forem descontados os impactos da pandemia.

O secretário especial da Receita destacou ainda o volume de R$ 147 bilhões em compensações tributárias de janeiro a setembro, dos quais R$70 bilhões são decorrentes de ações judiciais. “A arrecadação foi reduzida neste período em decorrência dessas compensações por decisões judiciais, que cresceram 102% neste ano”, afirmou.

Por outro lado, houve uma arrecadação extraordinária de R$ 33,5 bilhões no Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o lucro Líquido (CSLL) no acumulado do ano, com alta real de 36% em relação ao mesmo período de 2020.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais