Sustentabilidade

Pesquisadores da Embrapa criam mandioca com mais amido

Crédito: Marco Antônio Rangel / Divulgação

A nova raiz tem como objetivo atender a demanda da cadeia produtiva de diversificação de variedades (Crédito: Marco Antônio Rangel / Divulgação)

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) anuncia uma nova variedade de mandioca: a BRS 420. De acordo com os experimentos em comparação com as mandiocas cultivadas no centro-sul do País, região para a qual a nova raiz foi projetada, ela é capaz de produzir, já no primeiro ciclo, 45% a mais de raízes e 51% a mais de amido.

A mandioca também é adaptada ao plantio direto, prática em expansão na região que concentra 80% da produção brasileira de fécula de mandioca, o amido extraído da raiz.



+ Embrapa desenvolve hambúrguer sem carne
+ Presidente da Embrapa fala sobre tecnologia em pesquisas na TV Brasil
 

“A variedade apresenta excelente comportamento produtivo tanto em colheitas precoces, de dez a 12 meses após o plantio, quanto tardias, até 24 meses, o que assegura flexibilidade de colheita e amplia a janela de comercialização”, diz o pesquisador da Embrapa Marco Antonio Rangel.

A nova raiz tem como objetivo atender a demanda da cadeia produtiva de diversificação de variedades. Em 2016, foi lançada a BRS CS01, a primeira variedade da Embrapa para indústria recomendada para a região.

Segundo Rangel, a BRS 420 chegou a ultrapassar a produção de 60 toneladas por hectare, nos experimentos. Em pequenas áreas de produtores, ela tem superado 50 toneladas por hectare no primeiro ciclo.