Geral

Pesquisadores encontram fóssil que pode ser ancestral de todos os animais

Crédito: Divulgação / Universidade da Califórnia

O elemento tem pelo menos 555 milhões de anos (Crédito: Divulgação / Universidade da Califórnia)

Um fóssil recém-descoberto foi classificado como o parente em comum mais distante dos humanos e da grande maioria dos outros animais da Terra. O elemento, que tem pelo menos 555 milhões de anos, foi encontrado na Austrália, de acordo com informações do jornal The Guardian.

“A principal descoberta desse artigo é que este é possivelmente o bilateral mais antigo e reconhecível registrado. Como humanos são bilaterais, nós podemos dizer que esse é um parente muito antigo e possivelmente um dos primeiros na diversificada árvore da vida bilateral”, explica o cientista responsável pela expedição Scott Evans, do Museu Nacional de história Natural Smithsonian, dos Estados Unidos.

+ Quase 1 milhão de pinguins-rei sumiram do mundo
+ Caçadores de javali encontrarão em Minas Gerais 198 cidades com os animais

Segundo o estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, a criatura tem entre 2 e 7 milímetros de comprimento, com uma extremidade mais larga que a outra, o que confere a classificação como um animal que tem frente e costas.

O organismo foi chamado de Ikaria wariootia, em homenagem ao riacho Warioota, que fica perto do local onde o fóssil foi encontrado. Os pesquisadores não encontraram só um exemplar deste fóssil, mas centenas deles.

O Ikaria wariootia é um antepassado comum entre peixes, anfíbios, répteis, pássaros e mamíferos. É possível que ele tenha habitado sedimentos em ambientes marinhos rasos e que sua forma de locomoção tenha sido através da contração de grupos de músculos. A alimentação dele provavelmente consistia em matéria orgânica ou animais mortos.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro