• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias18/01/2022

Petróleo fecha em alta de 1% e é negociado nos maiores valores desde 2014

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo18/01/22 - 18h49min

O petróleo fechou em alta de mais de 1% nesta sessão, sendo negociado nos maiores valores desde 2014. O mercado reagiu à divulgação de relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aos possíveis problemas na oferta do óleo devido a conflitos geopolíticos e ao clima frio no hemisfério norte.

O petróleo Brent para março subiu 1,19% (US$ 1,03), a US$ 87,51 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE). Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI com entrega prevista para o mesmo mês subiu 1,83% (US$ 1,53), a US$ 84,83 o barril.

De acordo com Edward Moya, da Oanda, se as tensões geopolíticas continuarem a esquentar, o petróleo Brent pode não precisar de muito esforço para chegar a US$ 100 o barril. "Parece que um punhado de países e regiões, como Emirados Árabes Unidos, Líbia, Casaquistão, Canadá e Dakota do Norte podem ter uma interrupção na produção de petróleo a qualquer momento devido a tensões geopolíticas ou devido ao clima frio", disse em relatório enviado a clientes.

Rebeldes houthis do Iêmen lançarem um ataque com drone aos Emirados Árabes Unidos, gerando represália. "É provável que a corrida nos preços continue à medida que os traders observam a situação, mas do ponto de vista fundamental, o mercado está se antecipando," diz Peter Cardillo da Spartan Capital, que acredita que quaisquer ganhos adicionais de preço podem levar a Opep a mudar de rumo no próximo mês.

Para Rystad Energy, os danos às instalações petrolíferas dos Emirados Árabes Unidos não são significativos em si, mas levantam a questão de ainda mais interrupções no fornecimento na região em 2022. "O ataque aumenta o risco geopolítico na região e pode sinalizar que o acordo nuclear Irã-Estados Unidos está fora da mesa no futuro próximo, o que significa que os barris de petróleo iranianos estão fora do mercado", afirma.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve sua previsão para o aumento da oferta de petróleo entre países fora do grupo em 2022, em 3 milhões de barris por dia (bpd). Com relação à demanda, a Opep segue prevendo que a demanda global por petróleo avançará 4,2 milhões de barris por dia (bpd) em 2022, para um total de 100,8 milhões de bpd.

Segundo a Capital Economics, houve pouca reação do mercado ao relatório da Opep, porque a organização não mudou suas principais previsões. "Em vez disso, o mercado estava se concentrando em eventos geopolíticos".

*Com informações da Dow Jones Newswires

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
petroleo