• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 183 30.11Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias30/11/2021

Petróleo fecha em queda de mais de 5%, com cautela por ômicron e de olho em Fed

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo30/11/21 - 17h21min

Os contratos do petróleo fecharam em queda no mercado futuro. O preço dos ativos foi pressionado pela renovada preocupação com a ômicron, nova variante do coronavírus. Além disso, o dólar se fortaleceu ante rivais, ainda que momentaneamente, após falas do Federal Reserve (Fed), o que contribuiu para queda da commodity.

O petróleo WTI para janeiro fechou em queda de 5,39% (US$ 3,77), a US$ 66,18 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para fevereiro caiu 5,45% (US$ 3,99), a US$ 69,23 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE). Durante a sessão, o WTI chegou a operar abaixo de US$ 65 por barril pela primeira vez desde agosto.

Nesta terça, 30, o CEO da Moderna disse que a eficácia das atuais vacinas contra a covid-19 deve se mostrar reduzida frente a cepa ômicron. Com a nova variante tendo sido apontada como mais transmissível, ainda que proporcione uma doença menos severa, o TD Securities avalia que a reação do mercado não é exagerada. Isso porque a transmissibiliade está mais relacionada às restrições de mobilidade do que a gravidade da doença, diz o banco. "Ainda é preciso ver se mais lockdowns se espalharão pelo globo, mas a probabilidade desses eventos aumentou", dizem analistas.

"Os preços do petróleo estão sofrendo sua maior perda mensal desde março de 2020, ou seja, quando a pandemia do coronavírus teve início", diz Carsten Fritsch, analista do Commerzbank. Em novembro, o contrato mais líquido do WTI acumulou perda de 20,80%, enquanto do Brent diminuiu 17,30%.

Os ativos da commodity caíam ao longo de toda a sessão, mas acentuaram a queda pressionados pela alta momentânea do dólar ante rivais. O fortalecimento do dólar torna as commodities mais caras para detentores de outras moedas. A divisa americana subiu após os comentários hawkish do presidente do Fed, Jerome Powell.

Amanhã, deve ocorrer a reunião da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep). Além da nova variante, há expectativa no mercado de que seja discutida uma resposta à liberação de estoques de petróleo por países de fora da cúpula. Com a liberação de cerca de 850 mil barris por dia (bpd) em janeiro pelos Estados Unidos, a Opep e aliados não terão outra opção além de adiar por dois meses seu aumento planejado para produção, diz o Commerzbank.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais