• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias14/06/2022

Petróleo fecha em queda, pressionado por dólar e de olho em relatório da Opep

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo14/06/22 - 16h31min

O petróleo fechou em queda nesta terça-feira, 14, pressionado pelo fortalecimento do dólar no exterior. O mercado também atentou para novas preocupações com a covid-19 na China e o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Além disso, supostas discussões acerca de um imposto sobre lucros excessivos de petroleiras nos EUA ajudaram a reduzir o ímpeto dos contratos perto do fim da sessão.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI com entrega prevista para julho recuou 1,65% (US$ 2,00), a US$ 118,93, enquanto o do Brent para o mês seguinte caiu 0,90% (US$ 1,10) na Intercontinental Exchange (ICE), a US$ 121,17.

O ativo energético chegou a subir cerca de 2% durante a manhã, depois que a Opep divulgou o relatório mensal. O cartel deixou inalterada a previsão de aumento na demanda global por petróleo em 2022, em 3,36 milhões de barris por dia (bpd), bem como a de oferta fora do grupo, em 600 mil bpd.

As cotações de petróleo foram sustentadas também pela crise política na Líbia, que já levou a uma queda na produção do país.

Os ganhos, no entanto, arrefeceram à medida que o dólar se fortaleceu ante rivais. Cotada na divisa americana, a commodity encarece, nesse cenário, e tende a ficar menos atraente a investidores que negociam com outras moeda.

À tarde, a Bloomberg informou que o governo do presidente dos EUA, Joe Biden, considera impor um imposto sobre lucros excessivos de petroleiras, segundo afirmou o vice-diretor do Conselho Nacional de Economia, Bharat Ramamurti. A notícia ajudou a impor pressão sobre o petróleo. A Casa Branca confirmou que Biden visitará a Arábia Saudita no mês que vem, com objetivo de pressionar o país a ampliar a produção da commodity.

Outro fator que pesa sobre o sentimento é a incerteza em relação à postura da China no combate ao coronavírus. A capital Pequim registrou o maior número de casos em três semanas hoje, o que reacende temores de novas restrições à mobilidade.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
mercado