• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias31/05/2022

Prazo para registrar federações partidárias termina nesta terça

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo31/05/22 - 15h29min

O prazo para o registro das federações partidárias no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) termina nesta terça-feira, 31. Até agora, três acordos já foram firmados pelas novas regras, envolvendo 7 legendas. As federações foram criadas com a reforma eleitoral aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional e exigem que as siglas atuem de forma conjunta, em torno de um programa comum, como se fossem uma só legenda, por no mínimo quatro anos. A união vale nos níveis federal, estadual e municipal.

Uma das federações registradas para esta eleição é a formada pelo PT, PCdoB e PV. Sob o nome de Brasil da Esperança, o grupo será dirigido pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann. Completam a direção como primeira e segundo vice-presidentes Luciana Santos (PCdoB) e José Luís Penna (PV), que também comandam suas siglas.

Também no campo da esquerda, o PSOL e a Rede também passaram a formar uma federação. O grupo, que se chama Federação PSOL Rede, será presidida por Guilherme Boulos (PSOL) e terá Heloísa Helena (Rede) na vice-presidência.

O TSE também já aprovou outra federação. Trata-se da união entre PSDB e Cidadania, que passam a ser a "Federação PSDB Cidadania". O comando da aliança será de Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB nacional, e a vice de Roberto Freire, presidente nacional do Cidadania.

A Lei nº 14.208/21 prevê que os partidos podem optar por se unirem em uma federação e lançarem um único candidato em conjunto, novidade para as Eleições 2022. O principal ponto da união é a exigência das legendas terem que atuar de forma conjunta em um programa em comum, por no mínimo quatro anos (2023-2026). É diferente, por exemplo, das coligações, que se extinguem logo após as eleições.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
eleições 2022