Negócios

Produção acelerada

Agricultores de Tapurah, em Mato Grosso, estão transformando o município na capital nacional da criação de suínos

Produção acelerada

"Trouxemos do Sul toda a nossa experiência em criação de suínos" Iraldo Ebertz, proprietário da fazenda Seis Amigos Foto: Andre Hernandes / divulgação

Mato Grosso é disparado o maior produtor nacional  de grãos, tendo colhido na última safra 47,7 milhões de toneladas, o equivalente a cerca de 25% da produção brasileira. Entretanto, nos últimos anos, algumas regiões do Estado têm mostrado vocação para outras atividades, entre elas a suinocultura. Quem puxa essa fila é Tapurah, pequeno município de pouco mais de 11 mil habitantes, situado no médio-norte mato-grossense, a 400 quilômetro da capital Cuiabá. O município tem hoje na suinocultura um dos pilares de sua economia, juntamente com a pecuária, a soja, o milho e o algodão. A atividade responde por 17% das receitas locais, algo em torno de R$ 6,4 milhões. Animado com os ganhos na atividade, o município que produz 48 mil toneladas de carne suína por ano, já sonha em se tornar o maior produtor do segmento no País, competindo com polos tradicionais como os municípios catarinenses de Chapecó e Concórdia.  A transformação de Tapurah vem sendo alavancada pelo apetite da BRF Alimentos, empresa que teve receita líquida de R$ 29 bilhões no último ano, e que através de sua unidade de Lucas do Rio Verde, inaugurada em 2007, está aquecendo a suinocultura da região.

A pujança da atividade, que atraiu e induziu dezenas de produtores a investir na criação de suínos, foi celebrada, no dia primeiro de maio, com a realização da segunda edição da Festa do Leitão no Rolete. Organizada pelo administrador Iraldo Ebertz, um dos donos da fazenda Seis Amigos, a festa reuniu o senador Blairo Maggi (PR), do grupo Amaggi,  e o vice-governador de Mato Grosso Carlos Fávaro (PP), rivais na última eleição para o governo do Estado.  Além do ministro Gilmar Mendes, que fez a abertura oficial do evento no qual foram assados 173 leitões, simultaneamente. “A presença dessas autoridades comprova a importância da suinocultura para a nossa região”, diz Ebertz.


“A região onde a BRF está instalada é privilegiada por estar mais próxima dos insumos”José Luiz Serra, Gerente de agropecuária da BRF

De acordo com o vice-governador Favaro (leia a entrevista na pág. 16), eleito no ano passado na chapa encabeçada pelo então senador Pedro Taques (PDT), a suinocultura tem um grande potencial e será uma das prioridades do novo governo de Mato Grosso. “Nos temos a proteína vegetal mais barata do mundo, e isso deve ser tratado como uma grande oportunidade para a transformação em proteína animal”, diz Fávaro. “Quem se instalar em Mato Grosso, para produzir proteína animal, terá incentivos fiscais.” Já o senador Blairo Maggi também endossou a representatividade que a produção de suínos tem tido em Mato Grosso. “O Estado já é o maior produtor de soja, milho e algodão do Brasil, logo também será o maior produtor de suínos”, disse. “A atividade tem grande potencial e Mato Grosso só tem a ganhar”.

A festa, que arrecadou R$ 79,5 mil, doados integralmente a uma instituição sem fins lucrativos, é apenas uma das atividades desenvolvidas por Ebertz, que deixou Concórdia, em Santa Catarina, para fazer a vida em Tapurah. “Quando conheci a região e vi seu potencial econômico, não pensei duas vezes, fiz as malas e vim”, afirma o produtor.

A vida do catarinense começou a mudar, depois que ele se desligou da Sadia, que mais tarde se uniu à rival  Perdigão, formando a BRF, na qual trabalhou durante 33 anos, para abrir uma consultoria. Em 2006, sua empresa recebeu o convite da BRF para ir até o município de Lucas do Rio Verde avaliar uma estrutura que a companhia havia adquirido, com foco na suinocultura. Quando estudou a região, Ebertz não só aprovou a aquisição feita pela BRF, como também decidiu investir no projeto. Dessa forma, ele e cinco outros sócios desembolsaram R$ 250 mil cada e adquiriram uma área de 1,4 mil hectares em Tapurah, na qual criaram a fazenda Seis Amigos. “Trouxemos do Sul toda a nossa experiência em criação de suínos”, diz o produtor. “Minha família me chamou de louco quando comuniquei nossa mudança.”


Autoridades reunidas: o ministro Gilmar Mendes (camisa amarela) fez a abertura oficial da Segunda Festa do Leitão no Rolete de Tapurah. O senador Blairo Maggi (à dir.) de Mendes, acompanhou a festividade ao lado de Iraldo Ebertz, organizador do evento que reuniu mais de sete mil pessoas.

Oito anos depois da chegada a Tapurah, o que parecia uma demonstração de insanidade se tornou um exemplo de sucesso. O administrador, que atualmente é sócio majoritário no projeto, transformou a propriedade numa fábrica de animais. No ano passado, com 13,6 mil matrizes em reprodução, nasceram 425,3 mil leitões. No final do processo de engorda, foram destinados à BRF 353,9 mil animais. No sistema integrado, a fazenda fornece a mão de obra e a estrutura, e em contrapartida, a empresa repassa o material genético, os insumos e faz o acompanhamento técnico da criação. “Com o apoio da BRF, tenho tranquilidade para produzir animais de qualidade”, afirma Ebertz. Para este ano, o desafio da fazenda Seis Amigos é chegar aos 376 mil leitões vendidos, um crescimento esperado acima de 5% no período. “Vamos focar no aumento de produtividade”, diz Fábio Baldi, veterinário e gerente do setor de suínos na propriedade. “Com certeza chegaremos à meta proposta.”


“Temos de criar as condições para que as grandes companhias se instalem na nossa região” Luiz Umberto Eickhoff, prefeito de Tapurah

Com todas as estruturas consolidadas e um faturamento de R$ 15 milhões no ano passado, o produtor tem como meta dobrar seus ganhos nos próximos cinco anos. Para isso, colocará suas três Unidades de Produção de Leitões (UPLs), para funcionar a pleno vapor para atender a demanda da BRF. A empresa anunciou a intenção de dobrar até 2018 sua capacidade diária de abate, dos atuais 4,5 mil suínos para 9,3 mil. Segundo José Luiz Serra, gerente de agropecuária da BRF, serão investidos no projeto cerca de R$ 800 milhões para a construção das instalações. “Para viabilizá-lo, montamos uma equipe que está em busca de novos produtores e parceiros integrados”, diz Serra. “A região é privilegiada por estar próxima dos insumos, e isso vai fazer o nosso projeto ganhar corpo, cada vez mais.”


Maternidade suína: Com 13,6 mil fêmeas, a fazenda Seis Amigos produziu 425,3 mil leitões no ano passado

Para se atender a demanda que está por vir, Tapurah saiu na frente e já está preparando um pacote de investimentos no município. Segundo o prefeito Luiz Umberto Eickhoff, até o inicio de 2016, será inaugurada uma subestação de alta potência em energia elétrica. O investimento vai sanar um grande problema da região, dando condições para que outras empresas ligadas ao setor se instalem. “Temos de criar um ambiente que atraia outras grandes companhias para a nossa região, assim como aconteceu com a BRF”, diz Eickhoff. “Como estamos muito distantes dos portos, a saída é agregar valor à nossa produção, transformando proteína vegetal em proteína animal”.

Atualmente, toda a produção de milho de Tapurah, algo em torno de cinco milhões de sacas anuais, é usada pela suinocultura e pela avicultura. “Conseguimos superar nossos problemas logísticos, dando um destino para os grãos aqui mesmo na região”, diz o prefeito. Por causa disso, nos últimos tempos, Eickhoff tem sonhado alto. “Vamos crescer mais que todo mundo nesse setor.”

 

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?