Notícias

Produção de culturas de inverno deve cair 12%, diz governo da Austrália

Camberra, 11 – O Departamento de Agricultura e Economia e Ciências dos Recursos da Austrália (Abares, na sigla em inglês) informou em relatório divulgado nesta terça-feira que a produção total de culturas de inverno da safra 2018/19 deve cair 12% para 33,2 milhões de toneladas. O declínio está previsto em todos os Estados do leste, de acordo com o mais recente relatório da safra australiana. A revisão é referente à previsão publicada em junho.

O diretor executivo da Abares, Steve Hatfield-Dodds, afirmou que a produção abaixo da média é esperada em New South Wales e Queensland, por causa das condições sazonais desfavoráveis na maioria das regiões de cultivo desses Estados.

“As condições muito precárias na maioria das regiões agrícolas de New South Wales e Queensland foram parcialmente compensadas pela previsão de rendimentos acima da média na Austrália Ocidental, após chuvas favoráveis no fim do outono e inverno”, disse Hatfield-Dodds.

Com a revisão, a produção de inverno deve ficar 9% abaixo da média de 20 anos. No entanto, a safra nacional tende a ser quase o dobro da produção nacional mais baixa neste mesmo período. O plantio da safra de verão 2018/19 deve cair 20% para 1,1 milhão de hectares.

“Enquanto as perspectivas de safra caíram durante o inverno em muitas regiões agrícolas, espera-se que a produção nacional total seja significativamente maior do que nos anos anteriores, quando todas as regiões de cultivo foram afetadas pela seca”, acrescentou Hatfield-Dodds.

A produção de trigo deve cair 10% para 19,1 milhões de toneladas, já o volume de cevada tende a recuar 7% para aproximadamente 8,3 milhões de toneladas.

A previsão também inclui queda de 24% na produção de canola, para 2,8 milhões de toneladas, enquanto a produção de grão de bico deve reduzir 69% para 351 mil toneladas. A produção de aveia deve diminuir 6%, para 1 milhão de toneladas.

Já na Austrália Ocidental, as condições favoráveis da primavera podem impulsionar a produção para acima do previsto, informou o Departamento. Na Austrália Meridional, as chuvas tempestivas, em agosto, aumentaram as estimativas de produção na maioria das regiões de cultivo no Sul, mas as condições sazonais desfavoráveis no Norte reduziram suas perspectivas de rendimento.”Chuvas pontuais no início da primavera serão cruciais para o desenvolvimento das lavouras em muitas regiões agrícolas nos Estados do leste e sul da Austrália por causa dos baixos níveis de umidade do solo “, concluiu Hatfield-Dodds.