Notícias

Promotoras se afastam da investigação do assassinato de Marelle Franco

As promotoras de Justiça Simone Sibílio e Letícia Emile decidiram se afastar da força-tarefa que investiga o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do seu motorista, Anderson Gomes. Segundo o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, a decisão foi voluntária. O motivo não foi informado.

“A Procuradoria-Geral de Justiça do MPRJ reconhece o empenho e a dedicação das promotoras ao longo das investigações, que não serão prejudicadas. O MPRJ anunciará em breve os nomes dos substitutos das promotoras na força-tarefa”, informou o órgão, em nota.

Anielle Franco, irmã de Marielle, disse que a família foi pega de surpresa com a notícia. “Saiu o delegado. Agora, as promotoras. A gente não consegue saber o que está acontecendo. É desesperador. Não podemos perder as esperanças. Mas com tantas mudanças…”, afirmou.

As promotoras Simone e Letícia assumiram o caso em setembro de 2018, seis meses após o assassinato. Segundo Anielle, as duas eram muito próximas da família. Segundo o jornal O Globo, elas teriam optado por deixar as investigações devido a possíveis interferências externas em seus trabalhos.

No último dia 7, também deixou o caso o delegado Moysés Santana, substituído por Henrique Damasceno como titular da Delegacia de Homicídios (DH) da capital fluminense. Essa foi a terceira mudança de delegado desde o início das investigações.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?