• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias05/08/2022

Queda no IPC-DI de julho é a maior do Real, mas se concentra em poucos itens

O recuo no IPC-DI superou a deflação de maio de 2020

O recuo no IPC-DI superou a deflação de maio de 2020

(Créditos: Tânia Rêgo / Agência Brasil)
Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo05/08/22 - 14h31min

A queda de 1,19% na leitura de julho do IPC-DI, componente que mede os preços ao consumidor no Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), é a maior já registrada no Plano Real, informou André Braz, coordenador do IPC no Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Mais cedo, a entidade informou que o IGP-DI caiu 0,38% em julho, após alta de 0,62% em junho.

Com a ação do governo federal para reduzir tributos incidentes sobre combustíveis e a conta de luz, o recuo no IPC-DI superou até mesmo a deflação de maio de 2020, quando o componente caiu 0,54%, no auge da crise causada pela covid-19.

Ainda assim, a queda dos preços foi muito concentrada em poucos itens. Os preços médios da gasolina tombaram 14,24% em julho. A tarifa elétrica residencial teve queda de 5,13%. O etanol ficou, em média, 11,02% mais barato, enquanto as passagens aéreas recuaram 19,81% em julho.

União Brasil oficializa Soraya Thronike como candidata à Presidência

Conforme o índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, 67,74% do total de itens pesquisados no IPC-DI ficaram mais caros em julho. O índice ficou abaixo dos 72,58% de junho, mas acima da difusão registrada em maio de 2020.

Naquele mês, logo no início da pandemia, quando a covid-19 paralisou a economia global, o IPC-DI caiu 0,54%, variação abaixo da do mês passado, mas o índice de difusão ficou em 47,74%. Ou seja, a maioria dos itens pesquisado ficou mais barata em maio de 2020. Aquele foi o segundo mês seguido de queda no IPC-DI. Em abril de 2020, houve queda de 0,18%, com índice de difusão de 58,71%.

Segundo Braz, com a queda no IPC-DI de julho passado tão concentrada em poucos itens, não é possível classificar a dinâmica atual de preços de deflação. "A definição de inflação é aumento generalizado de preços. Da mesma forma, a definição de deflação é queda generalizada de preços. Não pode ser queda concentrada em poucos itens", afirmou o pesquisador.

Além disso, lembrou Braz, a própria percepção do consumidor não deverá ser a de um cenário de deflação. Especialmente as famílias mais pobres, que não têm carro particular e, portanto, não compram gasolina e etanol para abastecer seus veículos, não deverão perceber alívio nos preços. Inclusive na conta de luz, já que, em muitos Estados, o ICMS incidente sobre a tarifa de energia elétrica já possuía alíquota reduzida para os consumidores residenciais com baixo consumo, disse Braz.

No cenário de médio prazo, mais importante para a percepção sobre a inflação será a esperada desaceleração nos preços dos alimentos. Por enquanto, no acumulado em 12 meses até julho, a classe de despesa Alimentação do IPC-DI (que passou de uma alta de 1,30% em junho para avanço de 1,34% no mês passado) registra um salto de 14,49%.

Para Braz, há duas forças que poderão moderar a esperada desaceleração na inflação de alimentos. Uma é a taxa de câmbio. Eventual elevação da cotação do dólar (por causa da alta de juros nos Estados Unidos e de riscos políticos e fiscais no Brasil) tende a diminuir o efeito da queda nas cotações de "commodities" agrícolas. A segunda força é um incremento na demanda. Com o aumento na mensalidade do Auxílio Brasil até o fim do ano, a tendência é que as famílias mais pobres possam consumir mais alimentos, pressionando os preços.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
alimentação