Sustentabilidade

ReduSa recebe primeira premiação internacional sobre práticas sustentáveis

O programa foi o grande vencedor na categoria “Ground Breaking Innovations” da oitava edição do Bonsucro Inspire Awards 2019, uma das principais premiações internacionais sobre políticas sustentáveis

ReduSa recebe primeira premiação internacional sobre práticas sustentáveis

O ReduSa, programa criado pela Raízen na safra 2015/2016 e que visa a redução da captação do consumo de água de fontes externas, foi um dos vencedores do Bonsucro Inspire Awards 2019. O projeto foi selecionado na categoria “Ground Breaking Innovations” (em tradução livre “grandes inovações”) por conta dos ganhos significativos que a empresa teve desde a sua implantação.

“Estamos muito honrados de receber esse reconhecimento, pois mostra que estamos no caminho certo. A sustentabilidade e o melhor manejo dos recursos são questões fundamentais para a Raízen desde a sua formação em 2011 e, ao longo dos anos, com as melhores práticas de gestão aliadas aos investimentos em novas tecnologias e soluções, conseguimos uma produção mais sustentável, que respeita o meio ambiente e as comunidades no entorno em que atuamos”, afirma Thomas Alexander Draheim, coordenador da Qualidade Integrada da Raízen.

A Raízen, desde o início do programa ReduSa, acumula uma economia de água não captada de quase 27 bilhões de litros. O índice é calculado considerando o mesmo consumo de água registrado na safra 14’15 ao longo dos quatro anos do programa. Esse montante é equivalente ao volume de mais de 10 mil piscinas olímpicas e o abastecimento de água de uma cidade de quase 450 mil habitantes. Além do uso sustentável de águas, o programa foi responsável pela redução de energia elétrica equivalente a quase 300 milhões de kW por meio da reutilização acumulada de água quente, que é retornada às caldeiras para geração de vapor.

Para chegar à premiação, a empresa submeteu o projeto aos organizadores do evento no final do ano passado. Além da Raízen, empresas de outros países também se inscreveram, como Austrália e México, por exemplo. Para a seleção dos vencedores, alguns critérios como “Contribuição” e “Impacto” foram levados em conta.

A Raízen, além de possuir 21 unidades certificadas pela Bonsucro, tem hoje a maior unidade do mundo com a certificação, principal padrão internacional de práticas sustentáveis na cadeia da cana de açúcar, que habilita não somente o acesso ao mercado europeu, como também a clientes de etanol e açúcar que exigem tais requisitos. A meta é que todas as 26 unidades estejam certificadas até 2021.