Geral

Rio terá mais 1.800 leitos em hospitais de campanha até final de abril

O estado do Rio de Janeiro terá 1.800 leitos em hospitais de campanha para enfrentar a pandemia de covid-19, sendo 520 de centros de Tratamento Intensivo (CTIs), segundo informou nesta terça-feira (31) a Secretaria de Estado de Saúde. Os leitos serão montados em estruturas na capital, na região metropolitana e no interior do estado.

Segundo a secretaria, foram abertos 419 leitos, distribuídos no Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda; no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel; no Hospital Estadual Anchieta, no Caju; e no Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no centro. No total, está prevista, até o momento, a abertura de 2.279 leitos.

Os leitos de campanha ficarão distribuídos da seguinte maneira: 400 no Complexo do Estádio do Maracanã (80 deles de CTI); 200 ao lado do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo (40 de CTI); 200 no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias (40 de CTI); 200 no Parque dos Atletas, em Jacarepaguá (40 de CTI); 200 no terreno do 23º Batalhão da PM, no Leblon (40 de CTI); 200 no aeroclube de Nova Iguaçu (40 de CTI); 100 em Campos dos Goytacazes, no centro, próximo ao shopping (20 de CTI); e 100 no Hospital Regional Gélio Alves Faria, em Casimiro de Abreu (20 de CTI). Além desses, há 200 na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Manguinhos, (todos de CTI), para atender a população do estado.

“Todo o empenho do governo do estado é para que essas estruturas fiquem prontas dentro do prazo programado. Os hospitais de campanha serão fundamentais no atendimento à população no momento mais crítico da pandemia no estado”, disse o governador Wilson Witzel.

A previsão é que todos os leitos de campanha fiquem prontos até 30 de abril. Já foram abertos 44 no Instituto Estadual do Cérebro, 180 no Hospital Zilda Arns e 120 no Hospital Universitário Pedro Ernesto. Além desses, nos próximos dias, mais 75 estarão disponíveis no Hospital Anchieta, no bairro do Caju, zona portuária do Rio.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, pediu que as pessoas mantenham o isolamento social. “Análises preliminares já mostram que estamos conseguindo conter a disseminação desenfreada da covid-19”.  

Rede privada

Além dos novos leitos, a rede estadual tem 3.025 leitos, sendo 729 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A Secretaria de Estado de Saúde reforçou o papel importante da rede privada na luta contra o coronavírus no estado do Rio. Atualmente, as unidades particulares somam cerca de 11.300 leitos, sendo quase 3.800 de UTI.

“Todos os leitos podem ser adequados para tratamento intensivo em casos de emergência”, disse o secretário de Saúde.

Rio terá mais 1.800 leitos em hospitais de campanha até final de abril