Notícias

RS proíbe uso de herbicida 2,4-D até fim do ano por suspeita de deriva

São Paulo, 4 – A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul proibiu o uso do herbicida 2,4-D no Estado até 31 de dezembro por suspeita de nova deriva do produto. “A decisão também atende a recomendação do Ministério Público (MP) e foi tomada após a divulgação dos resultados de novas análises químicas de amostras coletadas em propriedades com suspeita de deriva do 2,4-D”, afirma a pasta em nota.

A medida foi publicada por meio de instrução normativa no Diário Oficial do Estado.

De acordo com a Secretaria, laudos técnicos confirmaram a deriva do herbicida em 132 de 143 amostras de pomares analisadas (92,3%) em 41 municípios.

Segundo a pasta, neste ano já houve denúncias de suspeita de deriva em 41 municípios, atingindo produção de tomate, ameixa, couve, videira, oliveira, noz pecã, maçã, caqui, em pastagens e cinamomo. “Os municípios com maior número de laudos positivos para 2,4D foram Jaguari (27), Dom Pedrito (7), Santiago (6), Santana do Livramento (5), São Sepé (4), São Borja (4) e Bagé (4)”, informa a Secretaria. No total, 103 propriedades foram afetadas pela deriva de 2,4-D.

A deriva do produto preocupa os fruticultores e vitivinicultores gaúchos, já que no último ano a deriva do agrotóxico causou prejuízos de R$ 100 milhões a esses produtores. O agroquímico é utilizado para tratamento das lavouras de soja.