Notícias

Safra 2017 tem pequena revisão com perda em feijão, cana, trigo, cevada e aveia

Rio, 11/1 – A safra agrícola de 2017, de 240,6 milhões de toneladas, foi prejudicada por perdas na reta final do ano nas produções de feijão, cana-de-açúcar, trigo, cevada e aveia, segundo os dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de dezembro, divulgado nesta quinta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O volume é 0,5% menor do que o previsto no levantamento de novembro.

Na passagem de novembro para dezembro, houve expansão nas estimativas para os cultivos de laranja (8,1%), batata-inglesa 3ª safra (6,7%) e feijão 3ª safra (2,6%). Na direção oposta, reduziram as projeções para o feijão 1ª safra (-0,8%), feijão 2ª safra (-1,0%), cana-de-açúcar (-3,8%), trigo (-17,1%), cevada (-24,0%) e aveia (-30,2%).

Ao todo, o País deve produzir 4,3 milhões de toneladas de batata-inglesa em 2017, um aumento de 1,7% em relação à projeção do mês anterior. Houve crescimentos de 2,8% na área plantada e na área colhida, apesar da redução de 1,1% no rendimento médio. A batata-inglesa 1ª safra somou 2,0 milhões de toneladas, enquanto a 2ª safra foi de 1,2 milhão de toneladas. Para a 3ª safra foi estimada uma produção de 1,1 milhão de toneladas, acréscimo de 6,7% em relação a novembro, com a área colhida apresentando crescimento de 11,7%, que compensou a retração de 4,4% no rendimento médio.

Já a área colhida de cana-de-açúcar teve uma redução de 7,9% entre novembro e dezembro, enquanto a produção teve queda de 3,8%. Em contrapartida, o rendimento médio foi ajustado positivamente em 4,5%, passando de 70.886 kg/ha em novembro, para 74.044 kg/ha em dezembro. As alterações foram puxadas por São Paulo, com queda de 6,3% na produção.

No caso do feijão, a produção deve somar 3,3 milhões de toneladas, queda de 0,3% em relação ao mês anterior. Houve perdas na Paraíba, Ceará e Pernambuco. Na Paraíba, a produção estimada foi de 21,2 mil toneladas, retração de 29,4%. No Ceará, a produção estimada foi de 133,2 mil toneladas (-5,4%), enquanto que em Pernambuco, a produção estimada foi de 59,5 mil toneladas (-6,0%).

A estimativa para a produção de laranja em dezembro é 8,1% superior ao previsto em novembro, totalizando 18,7 milhões de toneladas produzidas em 629,8 mil hectares. O aumento se deve à boa distribuição das chuvas, especialmente em São Paulo, o que favoreceu a obtenção de frutos maiores e mais pesados, explicou o IBGE.