Notícias

Saúde ainda não distribuiu 3 milhões de vacinas da Janssen doadas pelos EUA

Quatro dias após o recebimento da remessa, o Ministério da Saúde ainda não distribuiu as 3 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Janssen doadas pelos Estados Unidos. A informação foi confirmada pelo governo federal por meio de nota após a situação ser criticada em coletiva de imprensa pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta quarta-feira, 30.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que aguarda uma autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “A expectativa é de que a liberação seja realizada ainda hoje para que a distribuição seja feita em até 48 horas”, alegou.

Segundo Doria, os imunizantes desembarcaram no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, entre a sexta-feira, 25, e o sábado, 26. Ele exigiu a “imediata liberação” pelo governo federal. “As vacinas ainda não foram distribuídas para o sistema nacional de imunização. Até dá a impressão que o Ministério da Saúde não tem pressa. Nós temos”, declarou.

São Paulo espera receber 678 mil doses do total. “É muita vacina guardada na prateleira quando já deveria estar no braço dos brasileiros”, acrescentou Doria. “Ministro (da Saúde, Marcelo Queiroga), nós pedimos que o senhor delibere e faça a gestão junto ao seu próprio ministério para que essas vacinas sejam liberadas.”

53% da população paulista adulta tomou ao menos uma dose da vacina

Segundo o governo, 53% da população paulista de 18 anos ou mais recebeu ao menos uma dose de uma das vacinas contra a doença autorizadas no País. Ao todo, 18% dos adultos tiveram a vacinação completa. Mais de 25 milhões de doses foram aplicadas no Estado.

O atual calendário estadual prevê a ampliação para a população de 35 a 39 anos entre 15 e 29 de julho e, ainda, para a de 30 a 34 anos de 30 de julho a 15 de agosto. Na sequência, será a vez daqueles de 25 a 29 anos (de 16 a 31 de agosto) e de 18 a 24 anos (de 1º. a 15 de setembro).

São Paulo tem 3.719.586 casos e 126.937 óbitos confirmados por covid-19, de acordo com o governo estadual. A taxa de ocupação é de 75,4% em UTI e de 69,5% em leitos de enfermaria 56,6%.

Na terça-feira, 29, Doria havia afirmado que o Estado discute a possibilidade de antecipar o calendário de vacinação contra a covid-19 com a chegada de novas doses do imunizante, porém afirmou nesta quarta que um eventual anúncio ocorrerá apenas em 7 de julho, mediante avaliação. Remessas de 1 milhão de doses prontas de Coronavac e de 528.840 mil da vacina fabricada pela Pfizer e a BioNTech desembarcaram em aeroportos de São Paulo na noite de terça-feira.

As datas da campanha de vacinação sofreram alterações nas últimas semanas. A capital paulista chegou a suspender temporariamente a aplicação semana passada, por falta de doses.

A média móvel de novas internações relacionadas à covid-19 (calculada com base nos registros dos últimos sete dias) foi de 1.993 na terça-feira. Ela está em queda desde 12 de junho, quando era de 2.760. Ainda é, contudo, superior às taxas de fevereiro (foi de 1.454 em 15 de fevereiro, por exemplo) e de qualquer período de 2020 (o auge naquele ano foi de 1.972, em 16 de julho).

Já a terça-feira teve uma média móvel de 548 óbitos por dia. A taxa está em um momento de estabilização, mas em patamar ainda bastante superior às médias anteriores a março. Em 23 de fevereiro, por exemplo, ela foi de 214 mortes diárias. Além disso, é mais do que o dobro do recorde do ano passado (219, em 15 de setembro).

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?