Finanças

A sua sucata vale muito

Como transformar seu maquinário parado em capital de giro para novos investimentos

A sua sucata vale muito

Velhos e lucrativos: tratores antigos atingem bons valores em leilão online

Livrar-se do maquinário antigo é sempre uma dor de cabeça para as empresas. Para se ver livre das máquinas sem utilidade, muitos acabam vendendo o ativo a qualquer preço. No entanto, o mercado oferece soluções para quem quer transformar o seu trator usado em capital de giro para outras benfeitorias. A Superbid, empresa de leilão online é um exemplo. A companhia tem uma década de trajetória e organiza leilões de máquinas e implementos ligados ao mundo agro. “Atendemos grandes, médias e pequenas empresas. Para essas últimas, temos uma linha especial chamada Super Material. O volume mínimo a ser ofertado é R$ 40 mil.

Pegamos máquinas de diversas pequenas empresas e fazemos um leilão compartilhado”, explica Pedro Barreto, diretor comercial da Superbid.

Com forte atuação no setor de metal mecânica, a Superbid foi em busca de empresas rurais em 2002. “O agronegócio é um segmento que movimenta volumes expressivos e isso nos chamou à atenção”, diz Barreto.

Naquela época, boa parte da venda de maquinários antigos acontecia na porta da fazenda. “Não era algo eficaz.

Além de consumir tempo, sempre havia o risco do funcionário responsável pela venda privilegiar um comprador conhecido”, diz o diretor. O contato inicial só foi resultar em clientes em 2004. Mas de lá para cá, a cartela de empresas rurais só tem aumentado.

Empresa de leilão online é opção para quem quer se desfazer de máquinas antigas

Entre os clientes, estão nomes como Cosan, Louis Dreyfus Commodites, Usina Itamaraty e grupo São Martinho. O serviço tem um custo que varia de 2,5% a 5% do valor ofertado mais a divulgação, que pode variar de R$ 500 a R$ 20 mil de acordo com a localidade do bem ofertado e da quantia de dinheiro envolvida.

Em geral, um leilão fica aberto por 15 dias e o encerramento do lote é feito eletronicamente. A Superbid também tem leilões físicos que acontecem simultaneamente ao online. No físico, o possível comprador ver na tela a máquina ofertada. Pela internet, o comprador vê a mesma tela e acompanha os lances do leiloeiro em tempo real. A grande vantagem para o vendedor é que é um ambiente de alta liquidez. “Temos abrangência nacional e um cadastro de 175 mil possíveis compradores”, diz o diretor.

Hoje, o setor agro já é o terceiro em grau de importância para a Superbid. As máquinas com mais liquidez são os tratores agrícolas, grades e pulverizadores. “Por exemplo, um trator de pneus valtra 1780, ano 2004, foi arrematado por R$ 56 mil. Uma carreta de calcário, ano 2003, modelo Lance Magner 10000, foi vendida por R$ 10,3 mil”, diz Barreto. Os leilões são divulgados em mídia segmentada e nas associações de produtores. Além disso, a empresa tem participado de importantes feiras do circuito nacional, como Agrishow e Tecnoshow Comigo, sempre com o intuito de estreitar os laços com possíveis compradores e vendedores. Aos interessados em vender ou comprar maquinário, basta acessar: www.superbid.net Se a intenção for se desfazer de algum bem, basta o interessado acessar o site, clicar no link “quero vender” e fazer um breve relato do bem. Em 24 horas, a Superbid entra em contato. Nada mais eficaz para quem não tem tempo e não quer comercializar seu maquinário antigo a preço de banana.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro