Cocheira

Informação de cocheira

Uma agência para o crédito

No início de março, durante evento que reuniu trabalhadores rurais em Brasília, a presidenta Dilma Rousseff disse que vai ampliar a oferta de crédito para a agricultura familiar e criar uma agência somente para tratar desse tema. Na safra 2012/2013, a agricultura familiar, hoje sob o guarda-chuva do Ministério do Desenvolvimento, contou com R$ 22,3 bilhões em crédito.

Café na cabeça

Com a nomeação do deputado federal Antônio Andrade (PMDB-MG) para o Ministério da Agricultura, o atual presidente-executivo do Conselho Nacional do Café, o produtor mineiro Silas Brasileiro, assumiu a sua cadeira na Câmara Federal. Brasileiro já avisou que pretende integrar a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Cafeicultura e a Comissão de Agricultura da Casa.

 

Nada de surpresas

Donário Lopes de Almeida, diretor-geral do Canal Rural, que pertencia ao grupo gaúcho JBS, afirmou que a compra do canal de televisão especializado em agronegócio pela holding J&F, presidida por Joesley Batista, não modifica em nada o seu projeto inicial, que é o de apostar na transmissão de eventos e leilões. “A ordem é continuar tudo como está, sem surpresas pelo caminho”, disse Almeida, em março, durante o lançamento do programa Eu produzo, eu preservo, em São Paulo.

 

Todos a bordo

Vestido de marinheiro, o cantor sertanejo Zezé Di Camargo, criador de gado nelore em Goiás, recebeu seus convidados para um minicruzeiro, entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março. O navio zarpou de Santos, no litoral paulista, rumo a Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Durante o trajeto foram realizados dois leilões, um de nelore e outro de cavalos quarto de milha. O maior lance, de R$ 640 mil para 50% da bezerra Capital FIV, foi fechado pelo empresário Walter Egídio da Costa, da fazenda Terramata, de Uberaba (MG).

 

Açougueiro de berço

O empresário e churrasqueiro Marcos Bassi, conhecido como “o artesão das carnes”, morreu no dia 24 de março, aos 64 anos. Uma de suas frases mais repetiras era: “Sou e sempre serei um açougueiro.” Bassi abriu seu primeiro estabelecimento aos 15 anos e seu nome virou marca de carne. Como dono de restaurante, ele popularizou cortes pouco apreciados e considerados de qualidade inferior, como a fraldinha.