Cocheira

Quem vai fiscalizar?

Quem vai fiscalizar?

Foto: Andre Dusek

Pesquisas
Quem vai fiscalizar?

Um dos projetos que tramitam no Senado, em Brasília, com poder de trancar a pauta da Câmara dos Deputados neste mês, coloca o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como um dos responsáveis pela fiscalização das pesquisas agropecuárias, juntamente com o Ministério da Agricultura (Mapa). O tema faz parte da nova lei da biodiversidade que está em tramitação, e bate de frente com a posição da Frente Parlamentar Agropecuária. Os políticos do setor querem apenas o Mapa nesta tarefa.

Meio ambiente
Sem CAR no horizonte

O que era previsto aconteceu: até o final do mês passado, apenas 700 mil propriedades rurais, de um total de 5,4 milhões, haviam preenchido o Cadastro Ambiental Rural (CAR). O registro público eletrônico das informações ambientais das propriedades deveria ser realizado até este mês e era uma das principais exigências do novo Código Florestal, aprovado em 2012.

Inspeção Federal
Assunto espinhoso na pauta

Em março, depois que a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, reconheceu em audiência pública que o governo federal não tem condições de manter servidores públicos em número suficiente para atuarem como fiscais e inspetores, surgiu um abaixo assinado na internet contra uma possível privatização do Serviço de Inspeção Federal (SIF), o principal órgão de inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal no País. O SIF completa 100 anos, em 2015.

Água
Oferta sob controle

O uso da água não tem gerado polêmica apenas no Brasil. Nos Estados Unidos, que também enfrenta severas secas em várias regiões, o tema tem provocado acirradas discussões. No mês passado, o governador da Califórnia, Jerry Brown, afirmou que a agropecuária não terá medidas de restrição e abominou a ideia de aplicar alguma sanção às indústrias do setor. A redução do consumo, com punição aos gastos excessivos de água, deve ser aplicada mesmo às cidades. A Califórnia é uma grande produtora de leite, hortaliças e frutas, como maçã, uva e pêssego.

Academia
Dança das cadeiras

O agrônomo Luiz Carlos Corrêa Carvalho, recém eleito presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), acumula essa função com o comando da Academia Nacional de Agricultura, vinculada à Sociedade Nacional da Agricultura, com sede no Rio de Janeiro. Carvalho substitui o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues.