Cocheira

Quem vai para o comando

Quem vai para o comando

Foto: Rubio Marra

O criador de guzerá, Antonio Pitangui de Salvo, de Curvelo (MG), é o nome que começa a despontar nos bastidores da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), em Uberaba (MG), a maior entidade mundial de raças zebuínas, para ser o seu novo presidente. São quase 20 mil associados e as eleições acontecem em agosto do próximo ano. De Salvo substituiria Cláudio Paranhos, que assumiu a entidade em 2013, aos 45 anos, quebrando a tradição de colocar no cargo pecuaristas mais experientes. Um dos trunfos da campanha a favor de De Salvo é justamente esse movimento de revitalização da entidade. Ele assumiria a ABCZ aos 50 anos.

TV
Carreira solo

Discretamente, o grupo de empresários que há dez anos ajudou João Saad, dono do grupo Bandeirantes, a criar o canal de televisão Terraviva, exclusivo para o agronegócio, deixou o projeto há cerca de três meses. Faziam parte do grupo os pecuaristas José Carlos Costa Marques Bumlai, Jovelino Carvalho Mineiro Filho, Anwar Damha e Washington Umberto Cinel.

Etanol
Estocagem complicada

Os diretores da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) não gostaram do que viram, ao conhecerem as novas regras do Programa de Apoio ao Setor Sucroalcooleiro do BNDES (BNDES Pass), destinado ao financiamento para a estocagem de etanol. Anunciado em meados de setembro pelo governo federal, o programa vem com 75% de suas taxas livres e referenciadas no mercado. “O custo final do empréstimo pode não compensar os investimentos necessários à operação de estocagem”, diz Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da UNICA.

Plano ABC
Mais flexibilidade já

Flexibilizar as regras do Programa de Agricultura de Baixo Carbono (Plano ABC), criado em 2010, não fazia parte dos temas do Fórum Itinerante do Agronegócio Brasileiro, no dia 2 de setembro, em Esteio (RS), mas foi um dos assuntos de bastidores. Estavam presentes no evento os ex-ministros da Agricultura Roberto Rodrigues, Alysson Paulinelli e Francisco Turra. O ABC, que nesta safra conta com R$ 2,7 bilhões de crédito aos produtores, utiliza recursos da poupança rural, mas os entraves burocráticos são considerados imensos.

EMBRAPA
Movimento “Fica Lopes”

O ex-ministro Roberto Rodrigues fez um pedido quase de joelhos durante a Bienal da Agricultura Brasil Central, no início de setembro, em Campo Grande (MS): que o setor se mobilize para manter no cargo o atual presidente da Embrapa, Maurício Lopes, no comando da empresa estatal desde 2012. De acordo com Rodrigues, “está chegando a hora da sucessão”. Do evento saiu uma carta destinada à presidente Dilma Rousseff e à ministra Kátia Abreu.

Soja
Produtividade campeã

No mês passado, o Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), anunciou o campeão do Desafio Nacional de Máxima Produtividade, prêmio organizado pelo sétimo ano consecutivo. O primeiro lugar ficou com o agricultor Alisson Alceu Hilgenberg, de Ponta Grossa (PR), com 141,8 sacas por hectare. O volume ultrapassa em 195% a média nacional, que é de 48 sacas. “Não é de um dia para outro que um produtor consegue chegar a 100 sacas por hectare”, diz Luiz Nery Ribas, presidente do Cesb. “São necessárias dedicação e experimentação.”