Edição nº 172 03.09 Ver ediçõs anteriores

Entrevista

A produtividade no campo está estacionada há muito tempo

A produtividade no campo está estacionada há muito tempo

Por vera ondei
Edição 10/04/2015 - nº 124

Desde maio do ano passado, quando o produtor Ricardo Tomczyk assumiu a presidência da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), ele tem reunido em torno de si pessoas que possam ajudá-lo a estabelecer algumas linhas de discussão no setor. Entre elas, a principal é o aumento da produtividade das lavouras.

Qual a grande tarefa da Aprosoja-MT hoje?
Há muitas tarefas a serem realizadas na gestão do negócio soja e milho, mas acredito que atualmente a principal delas é discutir o aumento da produtividade das lavouras.

Porque o tema produtividade é tão importante?
Porque a produtividade no campo está estacionada há muito tempo. O Brasil é o País da produção. Ela cresce ano a ano, mas na produtividade da soja estamos parados em três mil quilos por hectare. É preciso ir além. Claro que há produtores cultivando mais, mas essa é a média.

O que tem travado a produtividade das lavouras?
Nós temos tecnologias muito boas, mas elas estão mostrando grandes entraves. No caso do milho, a tecnologia BT está se esgotando, com lagartas atacando a plantação. No caso da soja transgênica, os produtores fazem sucessivos plantios, sem tempo de recuperação do ambiente.Mas as tecnologias, principalmente a transgenia, vieram para ficar certamente, por isso é preciso discutir os seus caminhos. Por exemplo, outros países proíbem o plantio de duas culturas transgênicas na sequência uma da outra. No Brasil, o cultivo é permitido.

A Aprosoja-MT está tomando alguma medida?
Estamos formando um grupo de estudiosos e lideranças para colocar esse tema na mesa. É preciso olhar para o futuro com mais assertividade.

Os quadros que a Aprosoja perdeu recentemente para a política vão fazer falta?
Sim, mas foi um processo natural essa perda de quadros, com a eleição do Carlos Fávaro, nosso ex-presidente da Aprosoja como vice governador do Estado.

A Aprosoja passa a ser governo, de agora para a frente?
Lógico que não. Evidentemente temos muitas afinidades, já que Fávaro é um produtor rural, mas as pautas da Aprosoja serão sempre dela.

Além da produtividade, o que mais tem afetado a sustentabilidade do negócio?
A logística. Claro que ela vem melhorando, mas o Mato Grosso tem gargalos históricos em todos os modais.

O que ajudaria os produtores de Mato Grosso hoje?
Terminar rapidamente o corredor para o Norte. Mas nós temos o maior interesse em que a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) saia do papel. A Aprosoja chegou a pagar por revisão de estudos de impacto de sua implantação. É preciso que ela também avance.

A idéia de que dentro da porteira o produtor dá conta do recado está em xeque?
O homem do campo vem dando conta do recado. Mas nós, como produtores, não podemos ter medo de enfrentar os problemas de frente. Discutir a produtividade, fazer mais com menos, brigar por logística, também é buscar pela sustentabilidade econômica do negócio no longo prazo.

Agropecuária é setor menos subsidiado e 54% da desoneração não vai a produtor

CNA

CNA

Agropecuária é setor menos subsidiado e 54% da desoneração não vai a produtor

Mapa

Ministério fiscalizará rastreabilidade de vegetais em 7 centrais de abastecimento

Opinião

Para Salles, postura de Bolsonaro tem de ser aplaudida na questão da Amazônia

Bunge anuncia acordo para compra de 30% da Agrofel Grãos e Insumos

Alimentos

Alimentos

Bunge anuncia acordo para compra de 30% da Agrofel Grãos e Insumos

Glifosato

Bayer pede anulação de veredicto que concede indenização de US$ 2 bi

Nexus Hub seleciona startups até 7 de outubro

Nexus Hub seleciona startups até 7 de outubro

Processo seletivo é gratuito e inclui workshop de modelo de negócios Canvas a todos os inscritos

Chilena lança uma solução de rastreamento do leite

Chilena lança uma solução de rastreamento do leite

Com o uso de internet das coisas e inteligência artificial, o sistema Vaca Conectada pode monitorar toda a cadeia produtiva da pecuária leiteira


Centro de inteligência e mercado em aquicultura reúne informações da área

Embrapa

Centro de inteligência e mercado em aquicultura reúne informações da área

BNDES prorroga prazo para renegociação de dívida do produtor e inclui fornecedor

Crédito

Crédito

BNDES prorroga prazo para renegociação de dívida do produtor e inclui fornecedor

A inovação da moeda no campo

Fintechs

Fintechs

A inovação da moeda no campo

As fintechs chegam ao agronegócio e revolucionam a forma com que trabalhadores rurais lidam com o dinheiro


Só na DINHEIRO RURAL


Só na DINHEIRO RURAL

ostreicultura

Interditado o cultivo de ostras e mexilhões na Ponta do Papagaio, em Palhoça


Dispositivo eletrônico não invasivo avalia conforto térmico de bovinos

Bem-estar animal

Dispositivo eletrônico não invasivo avalia conforto térmico de bovinos

Mapa abre consulta pública sobre boas práticas agropecuárias para concessão

Selo Arte

Mapa abre consulta pública sobre boas práticas agropecuárias para concessão


Evento destaca o etanol como grande protagonista do setor sucroenergético

Conferência Internacional Datagro

Evento destaca o etanol como grande protagonista do setor sucroenergético

 Oportunidades para o surgimento de startups no setor agropecuário

Hackathon da Embrapa

Oportunidades para o surgimento de startups no setor agropecuário

O que esperar da nova geração de produtores do agro?

Fabio Matuoka Mizumoto, Eugênio Spers e Ricardo Nicodemos

Fabio Matuoka Mizumoto, Eugênio Spers e Ricardo Nicodemos

O que esperar da nova geração de produtores do agro?

A agenda do clima

João Guilherme Ometto

A agenda do clima

“Não será tão simples descumprir o que acordamos com o nosso planeta”

X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.