Hippus

De olho no Pan

De olho  no Pan

Foto:Luis Ruas / Brasil Hipismo

No mês passado, 31 conjuntos largaram no Grande Prêmio Hyundai, na Sociedade Hípica Paranaense, em Curitiba. A vitória ficou com o cavaleiro César Almeida montando Quite Magic. Almeida, integrante da equipe medalha de ouro no Pan Rio 2007 e bronze no Pan Santo Domingo 2003, e  seu cavalo Quite Magic garantiram o topo do pódio com duplo zero em 67s130. A disputa, que valia pela terceira de oito etapas do Campeonato Brasileiro Senior Top, além de fazer parte do ranking da Federação Equestre Internacional, serviu para a avaliação dos atletas cotados para integrar a equipe brasileira de Salto nos Jogos Pan-americanos 2015, em Toronto, no Canadá,  entre 10 a 26 de julho.

Torneio de laço

Laçadores de todo o Brasil foram em busca de R$ 500 mil, total da premiação deste ano na 15ª Prova do Issao de Laço em Dupla. A prova foi realizada em Presidente Prudente (SP), no Rancho Quarto de Milha, no início do mês passado. O evento já virou tradição, com uma das provas mais aguardadas do calendário e contou com mais de 3,7 mil inscrições.

Passaporte em Campo Grande

Uma fila formada por 72 exemplares da raça crioulo evidenciou o potencial da capital sul-mato-grossense no calendário da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos. Campo Grande recebeu no mês passado a prova de Morfologia Passaporte,que  destacou a genética da Estância Vendramin, de Ponta Grossa (PR), premiada com as  rosetas mais importantes. Dois animais da Vendramim, a fêmea Inoscência e o macho Guerrillero,foram agraciados como os Grandes Campeões.

Parceria no hipismo

Com cerca de dez anos de história, o Projeto Cavalo Árabe Montado vem ganhando força em competições no País, através da parceria entre as associações brasileiras dos Criadores do Cavalo Árabe (ABCCA) e dos Cavaleiros de Hipismo Rural (ABHIR). A Hípica Vidotto, em Tietê (SP), foi palco das modalidades de hipismo rural I (sem cross) e hipismo rural II (com cross), no dia 24 do mês passado, com a participação de cerca de 100 conjuntos (cavalo e cavaleiro).

Cânter

Com um público de 25 mil pessoas e mais de 1,5 mil animais, o Horse Week marcou presença no calendário equestre  nacional, dos dias 14 a 17 do mês passado, em Jaguariúna (SP). Idealizado há três anos pelo criador paulista de quarto de milha Valdomiro Poliselli Júnior, presidente da VPJ Alimentos, o evento tem como objetivo reunir todas as raças equinas em um só lugar.

O Horse Week foi o evento primeiro a reunir diferentes raças,no País?
Pelo formato planejado, pode-se dizer que sim. Até então, nenhum outro promoveu competições, palestras e negócios unindo diversas raças.

O evento foi inspirado no Horse Week, realizado em Madrid?
Foi uma coincidência. Quando decidimos pelo nome, vimos que havia a versão espanhola. Mas não há ligação. Pelo menos, ainda não.

A experiência brasileira deu certo?
Sim, ficamos muito contentes, especialmente com a estrutura montada. Além disso, conseguimos aliar competições, exemplares de raça e negócios.

De quanto foi a movimentação financeira do evento?
Os negócios renderam R$ 2,2 milhões entre os cinco leilões realizados e  vendas diretas de animais. Mas nossa intenção é aumentar ainda mais esse valor nas próximas edições, pois o evento deste ano foi um projeto piloto.