Estilo no Campo

Conheça a história do KFC, o Popular frango do Kentucky

Como um cozinheiro de beira de estrada e um jovem visionário tornaram-se grandes empreendedores da agroindústria do século 20

Conheça a história do KFC, o Popular frango do Kentucky

Coronel David Sanders: Antes de se transformar no KFC, muitos restaurantes testaram a receita secreta

Ele fala centenas de línguas, está em 105 países, em 17 mil lojas, e em mais de um bilhão de pratos servidos, por ano, no mundo. É assim que o frango do KFC (Kentucky Fried Chicken ou Frango Frito do Kentucky, em português), que conquistou nacionalmente o paladar dos consumidores americanos, a partir de 1964, encara hoje a fama global.

Mas foi nas mãos de Harland David Sanders, um cozinheiro de 40 anos que preparava refeições para viajantes em um restaurante de beira de estrada, na pequena Corbin, cidade localizada na porção sudeste do Estado americano do Kentucky, que o magro frango da década de 1930 ganhou a suculência e o sabor que lhe renderiam a reputação que se mantém até hoje.

À época, o maior desafio de Sanders, além de desenvolver uma receita que caísse no gosto popular, era criar as aves em um pequeno sítio que possuía na região. Isso porque, em 1930, a criação de frangos ainda era campestre e familiar. As galinhas cresciam soltas e custavam a ganhar peso. Nas pequenas granjas de Corbin, eram necessários 3,5 quilos de ração para obter um quilo vivo de frango, que alcançaria um peso médio de 1,5 quilo em 105 dias de vida.

Atualmente, com a produção industrial de aves, é utilizado 1,85 quilo de ração, para fazer com que um frango de um quilo de peso atinja 2,24 quilos em 42 dias. “Apesar do pouco recurso  de manejo, dar sabor especial ao frango foi o de menos para Sanders.

Ele cozinhava desde os 6 anos”, diz John Y. Brown Junior, empresário e ex-governador do Kentucky (1979-1983), que comprou em 1964, aos 29 anos, a ideia de Sanders, e a transformou na maior rede de franquias dos Estados Unidos, o KFC, com mais de 3,5 mil pontos, em 1970.

Nessa época, os americanos produziam apenas 4,6 milhões de toneladas de carne de frango por ano, volume que mais do que quadruplicou nos 40 anos seguintes. Brown Junior e um sócio adquiriram a receita secreta do frango frito, composta por 11 ervas e condimentos, por US$ 2 milhões, e a venderam, em 1971, por US$ 285 milhões. De acordo com

Brown Junior, Sanders aprendeu a cozinhar ainda criança para alimentar seus dois irmãos mais novos, depois que o pai morreu e a mãe teve de trabalhar fora de casa. “Foi a originalidade de Sanders que fez com que eu transformasse sua imagem em ícone da rede de franquias”, afirma Brown Junior.

Segundo o empresário, quando resolveu investir no KFC, o frango frito de Sanders já era famoso em todo o Kentucky. Em 1935, Sanders recebeu do então governador do Estado, Ruby Laffoon, o título de Coronel do Kentucky, em reconhecimento à sua culinária peculiar. Quatro anos depois, foi a vez de o crítico pioneiro de restaurantes para viajantes, o americano Duncan Hines, reconhecer a qualidade do frango do Coronel Sanders.

Hines listou em primeiro lugar o Sanders Court and Café, uma espelunca, em Corbin, em seu best seller Adventures in good eating.

Rei da Franquia: Brown Junior e Sanders no iniçio da decada de 1960, em via de ganhar a América

No entanto, mesmo com todo o sucesso local, Sanders passou o ponto do restaurante no início dos anos 1950, ao desconfiar que seu negócio seria ameaçado por uma rodovia que desviaria os viajantes, passando ao largo de Corbin. Ele pagou suas dívidas e com a aposentadoria de apenas US$ 105 se dedicou a vender o seu frango frito, em panela de pressão, em uma espécie de franchising. “Ele viajou pelo país de carro, indo de resso taurante em restaurante, cozinhando frango para os respectivos donos”, diz Brown Junior. “Quando a reação era boa, Sanders fechava a transação, que consistia no pagamento de um centavo de dólar para cada frango vendido no restaurante.” Antes de vender a Brown Junior o seu negócio, em 1964, o Coronel Sanders havia conquistado mais de 600 pontos de franchising, nos Estados Unidos e Canadá. Sanders morreu em 1990.

Sob a direção de Brown Junior, o KFC ingressou na Bolsa de Valores de Nova York, em Janeiro de 1969. Depois, em 1982, tornou-se uma subsidiária da R.J. Indústrias de Reynolds, hoje Nabisco, e foi adquirida por cerca de US$ 840 milhões pela PepsiCo, em 1986.

“Foi a originalidade do Coronel que o transformou em ícone da rede de franquias”: John Brwon Jr, empresário e ex-governador do Kentucky

O feito de Brown Junior, que o levou a ganhar o título de rei das franquias, até hoje lhe rende prêmios. Em maio deste ano, o empresário recebeu a medalha de excelência por se destacar na área de agroindústria, das mãos de Pearse Lyons, presidente e fundador da Alltech, no 28° Simpósio Internacional de Saúde e Nutrição Animal, da multinacional americana, em Lexington, no Kentucky.