As Melhores da Dinheiro Rural

Dinheiro Rural celebra destaques da Pecuária

Prêmio As Melhores da Dinheiro Rural reconheceu trabalho de pecuaristas e empresas em oito categorias

Dinheiro Rural celebra destaques da Pecuária

Juliano Sabella, diretor de marketing da DSM - Tortuga, faz a entrega do prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL a Antônio Sobrinho, da diretor de vendas da JBS (ao centro) e Henrique Freitas, gestor de negócios da JBS Carnes (à dir.)

Com a intenção de valorizar o trabalho feito por pecuaristas de todo o País, o prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL 2015 reconhece a contribuição do setor para a economia brasileira por meio dos DESTAQUES DA PECUÁRIA. Os prêmios foram entregues na noite desta terça-feira, 15, em São Paulo.

Foram reconhecidos expoentes do setor em oito categorias. Na Genética Nelore, o prêmio ficou com a Agropecuária Naviraí, de Uberaba (MG). “O Brasil tem uma condição extraordinária de produzir gado”,diz Ricardo Vicentin, diretor da Rima. Na Genética Rebanho Nacional, o trabalho da Agropecuária Caty, de Santana do Livramento (RS) foi reconhecido. “Nos últimos dois anos alcançamos o terceiro e o segundo lugar, desta vez, emplacamos o primeiro” diz Adroaldo Potter”, proprietário da Caty. “

Na categoria Gado de Elite, foi a vez de Rima Agropecuária, de Entre Rios de Minas (MG) e na Gado de Produção, a campeã foi a Fazenda Bartira, de Goiânia (GO).

A Fazenda Sustentável que se destacou no ano foi a Marupiara, de Paragominas, Pará. Já o Confinamento de Produtor premiado foi a AC Proteína, de Guarda Mor (MG) e o prêmio de Empresa Frigorífica ficou com a JBS Unidade de Guaiçara (SP).  Também da JBS, a marca Swift Black foi a campeã em Carne de Qualidade.

Além das categorias, a DINHEIRO RURAL faz uma homenagem a uma personalidade do Setor de Leilões. Neste ano, João Gabriel, figura reconhecida pelas pistas do País na venda de Nelore será agraciado com a honraria. 

Os vencedores foram escolhidos por metodologia desenvolvida pela revista com a participação de representantes de 14 programas de melhoramento genético; de associações de criadores, como a ACNB, ABA, ABHB, ABC Senepol, entre outras; mais entidades de classe, como a Assocon, Grupo Etco, GTPS, Aliança da Terra, além da Sociedade Rural Brasileira e da Scot Consultoria