As Melhores da Dinheiro Rural

Mesa posta para o banquete

A marca Swift Black, da JBS, mostra o valor de uma produção afinada e uma boa estratégia de mercado

Mesa posta para o banquete

gosto refinado: A JBS projeta crescimento de 30% nas vendas dos cortes especiais nos próximos dois anos Divulgação

A carne de premium tem se tornado um nicho de mercado no País no qual os consumidores fazem suas escolhas movidos por detalhes e pela fina apresentação dos produtos. Atenta a essa demanda, a marca de carne Swift Black, selo que pertence à JBS, da holding J&F, dos irmão Wesley e Joesley Batista, tem trilhado um caminho de crescimento. O bom desempenho do projeto levou a marca a figurar pelo segundo ano consecutivo no primeiro lugar na categoria CARNE DE QUALIDADE, como um dos Destaques da Pecuária no prêmio As MELHORES DA DINHEIRO RURAL 2015. A Swift Black é destinada à alta gastronomia praticada por restaurantes brasileiros, como o Corrientes 348 e o Barbacoa. Em 2005, deve terminar com 4,1 mil toneladas vendidas, ante 3,6 mil toneladas em 2014. “A Swift Black é um produto conceito que está bem consolidado em seu nicho”, diz Renato Costa, presidente da Divisão Carnes no Brasil da JBS. “Com ele, mostramos que é possível produzir uma carne de alta qualidade.”

Para os próximos dois anos, a JBS acredita ser possível um crescimento da ordem de 30%, o que equivale a vendas superiores a cinco mil toneladas anuais dessa carne. O aumento deve vir da boa aceitação que a Swift Black já conquistou em várias capitais, entre elas Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Recife, além de São Paulo. Para impulsionar as vendas, a empresa busca maior aproximação com o consumidor, com uma presença mais constante na mídia e eventos gastronômicos. “São ferramentas para que o consumidor entenda mais de carne e de sua preparação”, afirma Costa. 


Wesley Batista O CEO da JBS busca maior aproximação  com os clientes

O abastecimento de matéria-prima para a marca é garantido por 202 produtores que fornecem bois ao JBS. Até 2013, com um mercado consumidor mais retraído para produtos premium, o número de pecuaristas não chegava a uma centena. De acordo com Henrique Freitas, gerente do programa, o aumento do interesse se deu pela certeza do produtor em contar com a compra garantida e bonificada. No caso, um animal magro, de até 14 arrobas, recebe o equivalente ao preço pago pela arroba do boi gordo. “Além disso, o pecuarista reduz uma etapa da criação, que é a engorda desses animais”, afirma Freitas.

Para a Swift Black são abatidos apenas machos castrados, criados por pelo menos dez meses em pastagem, que tenham em sua composição sanguínea pelo menos três quartos de raça britânica e possuam até quatro dentes permanentes, o que significa garrotes jovens com idade aproximada de 24 meses. Os animais comprados com peso entre 380 quilos e 420 quilos são engordados em Guaiçara, no interior paulista.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro